Cassilândia, Terça-feira, 24 de Novembro de 2020

Últimas Notícias

08/12/2016 09:20

Mais de 20 mil vão ao Couto por Chape e gritam 'é campeão'

Midiamax

Torcedores de diferentes clubes de futebol se reuniram na noite desta quarta-feira (7) no Couto Pereira, em Curitiba, para prestar uma última homenagem à Chapecoense. A cerimônia começou às 20h30, quando as arquibancadas já estavam lotadas, com público de mais de 20 mil. Gritos como "é campeão" e "vamos, vamos Chape" ecoavam de todos os cantos. Apesar da entrada ter sido liberada, os portões precisaram ser fechados. 

O pastor Antônio Jairo Porto Alegre e o padre João Maria comandaram a cerimônia, após a execução do hino nacional. No final, todos fizeram um minuto de silêncio. O ato terminou pouco depois das 21h45, horário em que a equipe catarinense disputaria a segunda partida da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional, da Colômbia, no mesmo estádio. Crianças vestidas com os uniformes dos dois times entraram em campo segurando velas. As luzes foram apagadas e o árbitro então simbolicamente apitou o que seria o início do jogo.

O evento foi um tributo às 71 vítimas do acidente aéreo envolvendo a delegação da Chape, na terça-feira da semana passada. O que mais chamou a atenção foi a presença, lado a lado, de pessoas com camisas de vários escudos e cores. Entre elas estavam os presidentes do Coritiba, Rogério Bacelar, e do Atlético-PR, Sallim Emed, além do presidente do Conselho Consultivo do Paraná Clube, Benedito Barbosa.

"Perdemos guerreiros, jogadores que jogaram com amor à camisa. Dignificaram os nomes do Brasil, de Santa Catarina, mas trouxeram a paz, a alegria e a integração entre os povos", disse Bacelar. "Não dá para apenas na tragédia a gente se unir. Esse é o exemplo que tem de ficar", completou Emed, que inclusive se vestiu de verde, cor do rival. "Isso mostra a capacidade do povo brasileiro e, em especial, do curitibano de afastar todas as suas diferenças", opinou Barbosa.

O Couto seria o palco da decisão por escolha da Chapecoense. O Coritiba informou que torcidas de todos os times estavam convidadas. Foi vetada apenas a utilização de uniformes de organizadas. No canto esquerdo, ao lado das tradicionais bandeiras, foram estendidos cartazes em alusão ao "Furacão do Oeste" e as faixas "Somos todos Chape" e "Hoje o futebol não tem cor, não tem camisa, não tem hino".

"É muita emoção ainda, porque foi uma coisa que ninguém esperava. A gente tem muita tristeza no coração e o que nos resta é homenagear", afirmou a enfermeira Rosângela Pinto, que assim como o marido é paranista. Para o estudante Willian Stopa, torcedor do Flamengo, todos devem ficar juntos, numa só voz. "A Chape é um grande time, que mostrou que futebol não é só dentro de campo. É fora também. Estamos homenageando grandes personagens".

Algumas das vítimas do acidente fizeram história no futebol paranaense, como o goleiro Danilo (com passagem de destaque pelo Londrina), o lateral-esquerdo Dener, os volantes Gil, Sérgio Manoel (ex-Coritiba) e Cleber Santana (ex-Atlético-PR), além dos técnicos Mário Sérgio (ex-Atlético-PR) e Caio Júnior (ex-Paraná Clube), este último bastante homenageado pelos torcedores. Estavam no avião, ainda, o atacante Lucas Gomes (ex-Londrina), o preparador de goleiros Anderson Boião (ex-goleiro do Paranavaí), o lateral-direito Gimenez, o zagueiro Marcelo e os atacantes Ailton Canela e Thiaguinho (ex-Cianorte).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 24 de Novembro de 2020
Segunda, 23 de Novembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)