Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

25/03/2010 17:30

Mães e filhos esperam 45 minutos em pé por vacinação

Campo Grande News/ Marcio Breda

Fernanda Araújo, de 26 anos, carrega no colo uma filha de um ano e dois meses e segura pela mão a mais velha, de quase três. A espera incomoda. São mais de 45 minutos em pé, compartilhando uma fila de espera no Posto de Saúde do Bairro Tiradentes com outras mães, idosos, portadores de doenças crônicas até receber a vacina contra a influenza A (H1N1).

Na segunda etapa de vacinação contra a gripe suína, postos lotados e stress tornaram-se uma constante. Na unidade do Tiradentes, a vacinação, que deveria recomeçar no período vespertino às 13 horas, só foi retomada às 14h15.

“Ninguém fala nada. E hoje em dia, se a gente reclama de qualquer coisa, eles já vão logo chamando os guardas municipais”, desabafa a Ivone Delgado, de 70 anos. Diabética, a idosa também esperou na fila por mais de 40 minutos depois que o serviço foi retomado.

Cerca de 40 pessoas esperavam na fila para serem vacinadas. A maioria, mães com os filhos no colo. A espera, segundo funcionários do posto que não quiseram se identificar, já é rotina. “A espera é de meia hora mesmo. É o padrão”, informa um dos atendentes.

Pode parecer pouco, mas esperar em uma fila por meia hora, de pé e segurando um filho no colo é uma tarefa difícil. “Não tem jeito. Se eu sair daqui e me sentar, perco a vez e espero o dia todo. Tenho de ficar em pé e esperar”, explica a mãe Suzana Silva Lopes, de 29 anos.

Apesar de o posto possuir bancos para que os pacientes ou visitantes possam esperar, a fila, organizada pelos próprios guardas, segue até a parte externa da unidade de saúde.

A organização da vacinação fica a cargo dos guardas municipais, que ajudam a distribuir os pacientes e tentam controlar os ânimos de quem enfrenta a fila da vacinação. Tarefa difícil. Um deles explica que o stress já é uma constante. “A gente tenta ajudar, mas é difícil”, explica.

Vacinação - Nesta fase serão imunizadas gestantes, crianças de seis meses a dois anos e doentes crônicos. As doses estarão disponíveis nas unidades de saúde.

A meta em Mato Grosso do Sul é imunizar, nesta fase, 264.742 pessoas. Dessas, 61.818 são menores de dois anos de idade; 162.648 doentes crônicos e 40.276 gestantes.



Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)