Cassilândia, Domingo, 04 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

30/11/2013 08:00

Mãe suspeita de vender virgindade da filha por R$ 50 é presa

G1

Jacira do Carmo Moreira, de 46 anos, suspeita de explorar sexualmente a filha, hoje com 15 anos, se entregou à polícia do Rio de Janeiro no fim da tarde desta sexta-feira (29). Mãe de nove filhos, ela é suspeita de receber dinheiro em troca de abusos sexuais contra uma das filhas — teria vendido a virgindade da filha por R$ 50 quando a menina tinha 9 anos — e estava foragida desde quinta (28), quando foram expedidos mandados de prisão contra ela e cinco homens suspeitos de estuprar a menina. A mulher nega as denúncias.

A suspeita se apresentou na 31ª DP (Ricardo de Albuquerque) e foi encaminhada à noite para a Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (Dcav). Chorando muito, ela alegou inocência. "Quando eu vi (que era procurada pela polícia) eu falei que queria me entregar, porque eu sou inocente. Eu não sou uma fugitiva", disse.

Questionada sobre as denúncias da filha, Jacira afirmou que a menina mentiu e garantiu que nunca explorou dos nove filhos para ganhar dinheiro. "Eu tenho dois braços e duas pernas. Minhas mãos são todas calejadas. Enquanto eu puder trabalhar eu nunca vou precisar disso". Ela admitiu uso de cocaína, mas garantiu estar livre do vício. "Eu nunca usei nada na frente dos meus filhos, por respeito a eles", disse.

Também nesta sexta, outra filha de Jacira, de 12 anos, foi encontrada pela polícia em um abrigo da Prefeitura para menores. Em entrevista a agentes, com auxílio de uma psicóloga, ela confirmou as acusações da irmã e disse que também sofreu uma tentativa de abuso sexual por parte de um vizinho, quando tinha 11 anos. Ele seria Humberto Ricardo Marsico Morelli Alves, conhecido como "Maninho", de 58 anos, um dos cinco presos nessa quinta.

Segundo a Polícia Civil, Jacira responde a um inquérito por ameaça e lesão corporal. Agora ela passa a responder por estupro de vulnerável, corrupção de menor, maus tratos, favorecimento da exploração sexual, abandono material e abandono intelectual. Da Decav, ela foi encaminhada Secretaria de Estado de Administração Penitenciária. Ela ficará presa por pelo menos 30 dias, prazo da prisão temporária determinada pela Justiça.

Dois foragidos
Além dele, foram presos: José Henrique Gomes, o Russo, de 63; David Macedo Gonçalves de Aquino, de 56; José Belizário da Silva, o Dedé, de 79; e Celso Medeiros Barrientos, o Celso Protético, de 55. Eles também eram vizinhos da vítima, no Subúrbio do Rio. Outros dois estão foragidos: Alexandre Ítalo Oliveira Santos, o Alex, de 60 anos, e George Correia Teteu, de 58.

A mãe da vítima seria dependente de drogas e permitia os abusos em troca de dinheiro, bebidas alcoólicas e entorpecentes desde 2006. Os fatos foram confirmados pela própria vítima, que afirma ter passado fome junto com outros sete irmãos para que a mãe alimentasse os vícios. A vítima e uma irmã dela, de 20 anos, foram encaminhadas à Dcav.

"Ela vendia o sexo da menina por álcool, dinheiro ou cocaína", declarou o delegado titular da Decav, Marcello Maia.
A adolescente reconheceu todos os suspeitos e explicou a conduta de cada um deles ao delegado. Outra irmã da vítima, que teria sofrido os mesmos crimes, é procurada. Ela estaria em São Paulo.
Se forem indiciados, os suspeitos vão responder por estupro de vulnerável e exploração sexual. Já a mãe da vítima vai responder, ainda, por maus-tratos e abandono material.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)