Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

07/09/2011 15:56

Mãe diz que não sente raiva do garoto que matou filha

Campo Grande News/ Viviane Oliveira

“Eu queria que a minha filha tivesse toda a liberdade”, disse Edileide Alvicio Benites, 29 anos, mãe de Ana Carolina Alvicio dos Santos, 12 anos, que morreu na noite de ontem (6) com um tiro na cabeça, disparado por um colega. A tragédia aconteceu às 19h na rua Prudêncio Tomaz, no Jardim Zé Pereira, em Campo Grande.

“Nunca imaginei que pudesse acontecer uma tragédia dessas, sempre procurei não prender minha filha em casa e dar liberdade para ela ficar com os amiguinhos na frente de casa”, lamentava Edileide hoje de manhã enquanto aguardava a liberação do corpo pelo IMOL (Instituto Médico Odontológico Legal).

De acordo com ela, o garoto de 15 anos acusado de ter atirado na adolescente mora há três meses no bairro. Eles estudavam juntos e sempre no final da tarde se reuniam para tomar tereré. Segundo ela, o garoto sempre demonstrou ser uma pessoa educada e tranquila.

Edileide disse que não sente raiva do garoto, apenas quer que ele pague conforme a justiça decidir. “Deus quis levar a minha filha que era um anjo, não quero ficar com ódio no meu coração, mas peço apenas que a justiça seja feita”.

Segundo relatos dos moradores da região, foi um choque para todos quando a tragédia se consumou. “Nós vimos esta garota crescer, ela era muito querida e estudiosa”, disse Francisco de Matos, 62 anos, vizinho da casa onde Ana morava.

Brincadeira - Segundo informações da Polícia Civil, o crime aconteceu por volta das 19 horas na casa do acusado. Para a Polícia o garoto disse que estava na frente de casa tomando tereré quando Ana Carolina foi ao banheiro com uma amiga de 13 anos.

Ele se levantou e foi atrás dizendo que iria dar um susto nas amigas. De acordo com a polícia, em depoimento, o garoto disse que foi até o quarto e pegou o revólver calibre 38 com capacidade de cinco tiros e tirou todas as balas da arma e foi até ao banheiro onde estavam as meninas.

O adolescente relatou ainda que apontou a arma para a garota de 13 anos e apertou o gatilho, já imaginando que não dispararia por não ter munição. Em seguida, fez o mesmo em com Ana, mas arma disparou. Segundo testemunhas, o garoto ficou desesperado e ainda tentou reanimá-la.

O disparo atingiu o rosto e atravessou a cabeça. Segundo informações do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) um garoto ligou para a emergência. Ao chegar na casa, os atendentes do Samu ainda tentaram reanimar a menina, mas sem sucesso, ela morreu no local.

A arma - O garoto estava sozinho na casa. Segundo os vizinhos o pai trabalha de vigia durante o dia e a noite entrega pizza. Para a Polícia o garoto garantiu que o pai não sabia da existência da arma. Ele disse que comprou a arma por R$ 20 de um rapaz do bairro Zé Pereira.

O adolescente foi autuado em flagrante por homicídio doloso, com dolo eventual. Segundo a Polícia, ele não quis matar, mas ao manusear a arma ele assumiu o risco.

Ele está apreendido na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) do centro e amanhã será encaminhado para uma Unei (Unidade Educacional de Internação).

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)