Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

05/09/2005 15:39

Lula diz que salário mínimo não é o melhor dos mundos

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou nesta segunda-feira o veto ao salário mínimo de R$ 384 aprovado no Senado e que depois foi ajustado para R$ 300 na votação final na Câmara.

Segundo ele, o mínimo de R$ 384 foi uma tentativa de desgatá-lo politicamente porque quem votou sabia que era inviável para as prefeituras e governos. "Felizmente, a Câmara aprovou um novo salário mínimo, que se não é o melhor dos mundos, mas pelo menos está mais ajustado", disse.

Lula defendeu que houve um aumento do poder de compra nos últimos meses ao comparar o valor da cesta básica sobre o mínimo. Segundo o presidente, o salário mínimo era equivalente a 67% de uma cesta básica em julho do ano passado, valor esse que foi ajustado para 54% em agosto desse ano.

O presidente também anunciou a criação de uma nova secretaria, voltada para o setor de comércio e serviços, e vinculada ao Ministério do Desenvolvimento. Sem dar maiores detalhes, ele afirmou que a nova secretaria deve servir para o setor de comércio discuta com o ministro quais os melhores indicadores de preços para o reajuste de tarifas.

Reforma tributária

Lula também aproveitou seu discurso para rebater críticas ao aumento da carga tributária durante sua gestão. Na abertura do evento, o presidente da Abras, João Carlos de Oliveira, afirmou que a carga tributária aumentou de 24% para 46% durante a gestão do presidente.

O presidente respondeu que no seu primeiro ano de governo foi aprovada uma reforma tributária que "mais ou menos" resolveu a questão pelo lado do governo federal, mas que era necessário aprovar a segunda etapa dessa reforma.

De acordo com Lula, a segunda parte dependeria dos governos estaduais, já que se trata de unificar a alíquota do ICMS. "Depende agora de interesses regionais e locais."

"A parte pertinente ao governo federal foi mais ou menos resolvido. Agora, tem que ser votada a parte pertinente aos Estados brasileiros." Para Lula, os empresários têm que pressionar governadores e deputados para votarem o restante da reforma.


Folha Online

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 06 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
09:00
Maternidade
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)