Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/12/2004 15:03

Lula defende política econômica e se diz fiel às origens

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ao abrir nesta sexta-feira a última reunião ministerial do ano, fez um balanço positivo dos primeiros 24 meses de governo. Segundo o presidente, a partir de agora é o "tempo de colher o que foi plantado neste período".

Lula reafirmou que o desenvolvimento do país é a principal meta de seu governo. "Este país necessita, depois de décadas de marasmo e desencanto, de desenvolvimento. Esta palavra por tantos anos esquecida ocupa hoje e ocupará sempre o centro de nossas preocupações."

"Que ninguém se iluda sobre as prioridades deste governo. Elas vão à direção de uma grande transformação econômica e social do país. Que ninguém se iluda sobre a minha fidelidade às minhas origens", afirmou o presidente.

Lula disse entender a impaciência dos brasileiros que exigem uma mudança rápida nos rumos do país. Para o presidente, a solução no caso dos impacientes é a busca do diálogo.

Segundo Lula, nestes dois anos o governo foi obrigado a tomar, na área econômica, decisões difíceis e amargas, que geraram críticas, mas os resultados são compensatórios. Na avaliação do presidente, a retomada do desenvolvimento econômico do Brasil, como o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) "não é uma bolha". "Os resultados são concretos", afirmou.

Para o presidente, o povo brasileiro está recuperando sua auto-estima e orgulho pela sua nacionalidade. Ele ressaltou que o Brasil tem hoje os melhores indicadores econômicos dos últimos 10 anos e que houve, em seu governo, a melhor retomada da geração de empregos desde 1992.

"Geramos 2 milhões de empregos, reduzimos a dolarização da dívida. A dívida externa está administrável", afirmou o presidente Lula. Na área do desenvolvimento social, o presidente ressaltou a importância do programa Fome Zero que, segundo ele, "tem papel fundamental para atenuar a crise social que vivemos".

O presidente afirmou que os programas sociais do governo contribuem para a aceleração do crescimento econômico com geração de renda. "As medidas adotadas não podem ser assim confundidas compensatórias e apenas filantrópicas."

De acordo com o presidente, o governo está zelando para corrigir, "de forma exemplar", os erros cometidos nos programas sociais do governo, como foi o caso do Bolsa Família.

"A Bolsa Família beneficia hoje 6,5 milhões de famílias, com remuneração três vezes maior do que no passado. O governo centralizou o que estava disperso, dando maior eficiência a esta política social e dinamizou a economia", informou Lula.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)