Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

23/10/2007 19:02

Líderes fecham acordo para votar Emenda 29 na Câmara

Iolando Lourenço e Roberta Lopes /ABr

Brasília - Os líderes partidários na Câmara dos Deputados fecharam acordo para votar amanhã (24) o Projeto de Lei Complementar 01/03 que regulamenta a Emenda Constitucional número 29, que trata de repasse de recursos para a saúde.

Os deputados acertaram com o presidente da Casa, Arlindo Chinaglia (PT-SP), que não vão obstruir as votações de hoje das seis Medidas Provisórias (MPs) que trancam a pauta.

Segundo o líder do DEM, Onyx Lorenzoni (RS), embora não vá impedir a votações, a oposição quer discutir o mérito das MPs.

"Vamos debater profundamente o mérito da MP 387. Até porque, temos uma Adin [Ação Direta de Inconstitucionalidade] para sustar o efeito. Achamos essa matéria escandalosa e com o objetivo claro, por parte do governo, de burlar a lei de responsabilidade fiscal".

A MP 387 trata da transferência de recursos para a execução das ações do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) pelos municípios, estados e o Distrito Federal.

Ainda assim, o vice-líder do governo, Henrique Fontana (PT-RS), garantiu que todos os esforços estão sendo feitos para que a regulamentação da Emenda 29 de fato ocorra amanhã. "O governo está concluindo algumas análises para ver de que forma pode evoluir o gasto federal em saúde".

Segundo ele, com o crescimento do Produto Interno Bruto Nominal, o valor dos investimentos na área deve chegar a R$ 47 bilhões em 2008.

"Queremos aumentar esse valor. E isso é o que não está totalmente definido: de que maneira se vai aumentar, para além do PIB Nominal, o gasto do governo federal com a saúde", afirmou Fontana.

"O debate que é sobre qual o valor máximo que o governo federal pode chegar. Também queremos uma forma que garanta que os estados vão cumprir a Emenda 29, sob pena de algumas sanções".

De acordo com o deputado, o sistema de saúde está perdendo R$ 5,7 bilhões por ano por causa do descumprimento da emenda por parte dos estados.

A emenda determina que os estados devem aplicar 12% dos recursos arrecadados com impostos em ações e serviços públicos de saúde, e os municípios, 15%. A matéria foi apresentada em 2003, mas até hoje não foi aprovada pelos deputados.

Para o líder do DEM, a dificuldade para a votação está no próprio governo. "Quem retém a votação é o governo. Ou porque o ministro da Saúde não se entende com o ministro do Planejamento e o [ministério da] Fazenda não está acertado com a Casa Civil".

Lorenzoni acrescentou que a oposição está pronta para votar. "Porque esses R$ 10 bilhões que serão acrescidos são fundamentais para que a saúde possa melhorar".


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)