Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/03/2006 09:17

Liberação de abate nos municípios atingidos pela aftosa

Thiago Fraga

Cinco meses após a confirmação do foco de aftosa na região sul do Estado a crise pode estar próxima do fim. Nessa semana, o presidente da Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Léo Brito, esteve em Brasília onde pediu ao Coordenador Geral de Combate a Doenças do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Jamil Gomes de Souza a liberação para que o gado dos cinco municípios onde houve o registro da doença possam ser comercializados.



O presidente da Famasul esta otimista e espera que a liberação para abates ocorra rapidamente. “Acreditamos que brevemente possamos ter o resultado que vá, de uma vez por todas, resolver os anseios dos companheiros da região que estão numa situação difícil, sem poder comercializar seus animais todos esses meses”, avalia Léo Brito.



Lideranças dos sindicatos de outras cidades que não foram atingidas pela aftosa também estão envolvidas na resolução do problema que afeta os municípios que sofrem com a crise. “Os animais sentinelas já estão sendo providenciados no Pantanal, com a ajuda dos produtores. Acreditamos que rapidamente se recupere o status sanitário. Logo após, traremos a missão para fazer a fiscalização e antes do final desse semestre, estaremos livres da aftosa”.



Atualmente a situação dos produtores é crítica, segundo o presidente do Sindicato de Iguatemi, Nilson Antônio Trevisan. “Está tudo parado. Ninguém vende nada e as contas não param de chegar. Temos de colocar rapidamente os animais sentinelas para acabar logo com essa crise”, afirma.



Edson Carlos Silva, presidente do sindicato de Eldorado diz que não há nenhum levantamento que revele o número de bovinos prontos para abate, porém acredita que seja grande a quantidade. “Não temos o número exato, mas tem muito gado pronto esperando o momento de ser abatido e a situação está difícil para pagar as despesas da fazenda. Quanto mais cedo a situação for resolvida, melhora para todos nós.”







Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)