Cassilândia, Quinta-feira, 22 de Outubro de 2020

Últimas Notícias

05/07/2020 14:30

Leitos ociosos no interior serão remanejados para a Capital

Secretário disse que alguns municípios receberam os equipamentos, mas não os colocaram para funcionar

Correio do Estado
Leitos ociosos no interior serão remanejados para a Capital

Leitos que foram entregues para municípios do interior de Mato Grosso do Sul, mas que ainda não foram colocados à disposição da população, poderão ser trazidos para Campo Grande, para evitar que faltem vagas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) na cidade, que vive uma crescente no número de casos nos últimos dias.

De acordo com o titular da Secretaria de Estado de Saúde (SES), Geraldo Resende, a pasta está trabalhando em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) para que não aconteça um colapso no sistema de saúde da cidade.

“Quero também manifestar minha angústia com o crescimento muito grande que a gente está registrando na nossa Capital. Estamos trabalhando, já fizemos reuniões com o secretário municipal de Saúde, com unidades hospitalares, queremos adicionar leitos novos, principalmente leitos de UTIs em locais onde já exitam esses leitos e abrir possibilidade concreta de abrir em outros hospitais novos leitos”, afirmou Resende.

Ainda segundo o secretário, além desses leitos trazidos de outras cidades, esta semana deverão ser implementados mais 20 leitos de UTI no Hospital do Câncer da Capital. “E trabalhamos para verificar a possibilidade de fazer remanejamento de leitos que foram colocados em algumas cidades do interior do Estado e infelizmente não conseguimos, através das prefeituras, que esses leitos fossem disponibilizados a nossa gente. Nós haveremos de fazer remanejamento porque não podemos ter esse paradoxo, falta de leitos na Capital quando tem leitos sem utilização em algumas cidades”, completou.

Conforme a última atualização da Sesau, Campo Grande contava com 474 leitos de UTI, tanto em unidades do SUS, quanto em hospitais filantrópicos e particulares que tiveram contrato firmado com a prefeitura.

Campo Grande conta com 3.087 casos confirmados da Covid-19 e 21 mortes por conta da doença. Conforme dados da SES, a macrorregião da Capital já tem 71% de ocupação dos leitos SUS de UTI.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 22 de Outubro de 2020
Quarta, 21 de Outubro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)