Cassilândia, Quarta-feira, 23 de Setembro de 2020

Últimas Notícias

09/10/2003 14:15

Leite: Aumento das exportações beneficia produtor de MS

Fabiane Sato

Os números divulgados pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) sobre o aumento das exportações dos produtos lácteos de 23,9% em relação ao mesmo período do ano passado beneficiam também o Mato Grosso do Sul, conforme explicou a assessora de economia da Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de Mato Grosso do Sul), Adriana Mascarenhas Braga.

"Por mais que o Estado não exporte diretamente produtos lácteos para outros países, vendemos o produto para os estados responsáveis por boa parte das exportações como São Paulo e Paraná", comenta a assessora.

Conforme a análise da economista, a queda dos preços conseqüentes do período de safra podem ser amenizadas com o aumento das exportações. Segundo a assessora, o preço pelo litro para o produtor geralmente cai quando chega a época de safra, mas com o aumento das exportações de produtos lácteos isso pode não acontecer.

O Brasil exportou o equivalente a 3,94 mil toneladas de produtos lácteos em setembro, o que representa crescimento de 23,9% sobre as remessas de 3,18 mil toneladas de lácteos registradas em igual período do ano passado. "Em julho, agosto e setembro, as exportações de lácteos aumentaram mais de 20% na comparação com os mesmos meses do ano passado", destaca o presidente da Comissão Nacional de Pecuária de Leite (CNPL) da CNA, Rodrigo Sant’Anna Alvim. O setor lácteo também registrou forte queda das importações e leve recuo da produção interna nos últimos meses. Dentro desse cenário, não há espaço para a queda dos preços pagos ao produtor, diz Alvim.

No acumulado entre janeiro e setembro, as exportações de lácteos somam 26,95 mil toneladas, volume 3,1% inferior às 27,81 mil toneladas remetidas ao Exterior nos primeiros nove meses de 2002. As exportações de lácteos registradas no mês passado renderam US$ 3,9 milhões ao País, e no acumulado entre janeiro e setembro, a soma obtida com as remessas de lácteos alcança US$ 28 milhões.


Queda nas importações

Ao mesmo tempo em que aumentam as exportações de lácteos, consolida-se tendência de queda das importações. Em setembro, o Brasil comprou no mercado internacional o equivalente a 7,14 mil toneladas de produtos lácteos, ou seja, 46,8% a menos que as 13,42 mil toneladas importadas em setembro do ano passado. Nos primeiros nove meses deste ano, as importações de lácteos somam 63,59 mil toneladas, portanto 61,8% a menos que as 166,50 mil toneladas adquiridas no Exterior em igual período de 2002.

Rodrigo Alvim ressalta que a manutenção dos altos preços internacionais dos produtos lácteos inibe as importações. A tonelada de leite em pó está sendo negociada, no mercado europeu, entre US$ 1,8 mil e US$ 2 mil; e entre US$ 1,7 mil e 1,8 mil, no mercado asiático. No primeiro semestre, a tonelada do leite em pó chegava a ser negociada por menos de US$ 1,7 mil, em patamar que já restringia as importações.

Segundo análise da CNPL, ainda é viável que a produção total de leite cresça até 4% em 2003, na comparação com os 20,4 bilhões de litros registrados no ano passado. Para haver aumento de oferta de leite, porém, é indispensável que o produtor seja melhor remunerado, alerta Alvim. O presidente da CNPL/CNA está preocupado com a repetição do mesmo quadro pelo qual passaram os pecuaristas de leite em 2001, quando a redução dos preços pagos ao setor teve início em pleno período de entressafra, com conseqüente desestímulo à produção.

Hoje, no Estado, as indústrias estão pagando aos produtores R$ 0,45 pelo litro de leite. O valor está estabilizado há alguns meses, e conforme a assessora, o preço tende a ser o mesmo no período da safra com as exportação em alta. "O que as indústrias alegam é um excedente, mas se a exportação aumenta, o País enxuga o excedente, não justificando o posicionamento",

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 23 de Setembro de 2020
Terça, 22 de Setembro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)