Cassilândia, Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/09/2006 05:51

Leia os próximos capítulos de Sinhá Moça

Globo

Segunda-feira, 11/09/2006
Dimas denuncia o Barão no A Voz de Araruna
Augusto diz a Dimas que será uma edição histórica do jornal. Ricardo e Ana voltam. Juliana e Dimas apregoam as manchetes e todos compram os jornais. Mário leva o jornal para vender nas cidades vizinhas. Todos lêem sobre as mortes de Bruno e do Capitão do Mato. Balbina diz que Bastião não é seu filho e ele fica sem entender. O Barão fica indignado com a reportagem. Martinho diz ao Barão que o povo de Araruna está na porta da delegacia exigindo a liberdade de Justino e Fulgêncio e a prisão dele. Nina faz questão que Ana almoce com ela, mas Ricardo diz que vai comer na casa da mãe. Ana teme que Ricardo não venha buscá-la. Ele vai para a fazenda sem a mulher. Balbina confirma para Sinhá Moça que Bastião é filho de Virgínia. Manoel diz a Fontes que Ricardo tem que pegar Ana em sua casa ou o casamento acaba.

Terça-feira, 12/09/2006
Dimas reata seu namoro com Juliana
Fontes diz que vai tomar uma providência. Dimas diz a Juliana que depois de sua vingança a pedirá em casamento. Nina fica furiosa ao saber que Ricardo foi sozinho para fazenda. Sinhá Moça diz a Rodolfo que quer ir à fazenda do pai contar a verdade para Virgínia. Mário entende Juliana quando ela confessa seu amor por Dimas e promete ser sempre seu amigo. Fontes obriga Ricardo a ir buscar a mulher e repete a ameaça feita por Manoel. Ana fica feliz ao ver Ricardo. Nogueira, Viriato e Tibúrcio defendem o Barão. Frei José vai ver Fulgêncio e Justino a pedido do delegado. Balbina comenta sobre o quarto do ouro com Justo. Monarquistas e republicanos discutem no armazém e o delegado tenta acalmar os ânimos.

Quarta-feira, 13/09/2006
Ação criminosa destrói a tipografia de Augusto
Frei José abriga Justino e Fulgêncio. Rodolfo e Dimas dizem aos fazendeiros que os escravos estão mortos. Augusto fica desolado ao ver a tipografia destruída. Mário se revolta. Dimas sente-se culpado. Augusto decide colocar ordem na casa para que o jornal não deixe de sair. Mário e Dimas arregaçam as mangas. Rodolfo os ajuda. Sinhá Moça acha que Rodolfo deve mesmo lutar contra seu pai. Frei José vai com Sinhá Moça à casa do pai. Justo conta para Rodolfo sobre o local onde está escondido o ouro do Barão, que lhe foi revelado por Balbina. O Barão diz aos seus amigos fazendeiros que não teve nada a ver com os atentados e pede ajuda deles na luta contra os republicanos. Frei José confessa para Cândida que os escravos estão salvos, mas pede segredo. Virgínia e Bastião se abraçam emocionados ao saberem a verdade.

Quinta-feira, 14/09/2006
Pai Tobias e Mãe Maria cuidam do Capitão do Mato
Os fazendeiros prometem apoio ao Barão. Augusto está fraco de tanto trabalhar. O Barão diz que Sinhá Moça é bem-vinda em sua casa, desde que não o acuse. Sinhá Moça ironiza que ele não deve ter tido nenhuma participação nos incidentes da noite anterior. Cândida acusa o Barão de crueldade por saber que Bastião era filho de Virgínia e jamais ter contado. Virgínia pergunta ao Barão por que a fez sofrer tanto e ele responde que trouxe o filho para o lado dela e que agora lhe dará sua carta de alforria. Bastião é que precisará esperar a Abolição. Ricardo avisa Ana que vão ficar na cidade porque ele pretende ajudar Rodolfo e Fontes, se necessário. Eduardo diz a José Coutinho que pretende ficar na cidade e que está interessado em alguém. Bobó incentiva Fulgêncio e Justino a fugirem, mas eles dizem que prometeram a Rodolfo levar o Barão aos tribunais. Justo leva Balbina à Igreja. Pai Tobias e Mãe Maria cuidam do Capitão do Mato. Balbina manda Fulgêncio e Justino fugirem.

Sexta-feira, 15/09/2006
O Barão promete uma trégua
Pai Tobias e Mãe Maria alimentam o Capitão do Mato, que está muito fraco. Frei José avisa ao delegado que Fulgêncio e Justino fugiram e tenta convencer Fontes e Rodolfo a não levarem o Barão ao tribunal. O delegado acha que o Frei tem razão, pois o Barão está disposto a deflagrar uma guerra na cidade. Rodolfo não quer recuar, mas Fontes diz que vai levar ao Barão uma proposta de paz. Augusto volta ao trabalho. Eduardo só fala de Ana e Bobó se preocupa. Frei José diz ao Barão que os escravos tinham fugido e que ele deveria aceitar Sinhá Moça e Rodolfo em sua casa. Depois, sugere fazer um novo casamento para os dois em sua igreja. O Barão diz que haverá a paz. Frei José avisa que Sinhá Moça pode voltar para a fazenda e que ela se encontrará de novo com Rodolfo na igreja, na cerimônia de casamento. O Barão confessa para Cândida que vai aceitar o casamento dos dois só para poder participar da criação de seu neto.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)