Cassilândia, Sábado, 03 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

20/11/2009 07:56

Leia Amplavisão, por Manoel Afonso

Manoel Afonso

IRONIA Em plena campanha “Paz no Trânsito”promovida pela Câmara da capital, mais um caso que termina em morte. Desta vez envolveu o jornalista Agnaldo F. Gonçalves que matou uma criança e feriu um homem.

NUNCA é demais lembrar:o trânsito virou o desaguadouro do estresse diário do homem urbano. Nossas ruas parecem campo de batalha. E andar armado é um perigo: o ditado é velho: quem anda armado não leva desaforo pra casa!

OAB-ELEIÇÕES Excesso de exposição na mídia desgasta o candidato; ninguém é imbatível; o adversário cresce à medida que é atacado; a torcida é sempre pelo mais fraco, pesquisas “generosas” demais atrapalham.

EMBORA não votasse, a opinião pública tomou partido pelo candidato vencedor. É como na luta de box: o desafiante sempre leva nossa torcida, porque tem a ousadia de enfrentar uma situação difícil aos nossos olhos.

EU AVISEI! Os políticos, de um modo geral, devem ter aprendido algumas lições neste pleito dos advogados. Presume-se! Claro que o eleitorado é mais seletivo, mas no fundo não difere muito das eleições tradicionais.

CAMPANHA deve ter um cronograma. Se mostrar no início todas suas armas, você dará subsídio ao adversário e ficará fragilizado ao longo do embate. A candidatura deve crescer aos poucos, como uma seleção na “Copa”.

PECADO: A campanha que deveria ficar restrita à classe, extrapolou, ganhou as ruas infelizmente. Com isso a opinião pública passou indiretamente a participar, opinando e até influenciando de alguma forma. E isso pesou!

CONCLUSÃO: Se a “situação” pecou ao longo da campanha, atraindo a ira da classe política e de segmentos como o CREA, a oposição – mais motivada - tirou proveito de forma mineira até. Só o peru morre na véspera!

“DAY AFTER” A OAB pode ser um trampolim para outras aspirações como TRE, TJ, TRT, AL e Congresso Nacional. Alguns personagens derrotados nesta campanha devem fazer agora uma reflexão sobre essas perdas. Não é?

DE LEVE... Os ilustres pesquisadores locais podem cair no descrédito, caso insistam em agradar só a clientela, desprezando a verdade, maquiando dados e números. O caso da OAB foi simplesmente escabroso!







JAMAIS escrevi algo sobre eleições de entidades de classe. Entendo que são questões que só interessam aos seus integrantes. Mas no caso da OAB, pelo pano de fundo político, fica o registro. E não falo mais nisso!

P...DA VIDA! Zeca do PT não gostou do reatamento das relações entre André e o “Correio”, que já mudou sua linha editorial. A publicação da última pesquisa foi o balde de água fria nas pretensões do amigo de Genoino.

SOLIDÁRIO Para o deputado Amarildo, o crime de Cesare Battisti é armação da direita italiana. Engraçado...é fácil falar assim quando a vítima não é parente da gente. Pois é... os petistas tem outra visão de assassinato.

A CULPA está provada com fotos e testemunhas. A comparação de Battisti com Olga Benário é incabível. Como Lula entregou os atletas cubanos de bandeja ao Fidel, não pode agora mudar a postura. A Itália está esperando!

PERGUNTO: Se 44% da maconha apreendida no País entra via MS, nada mais lógico que termos uma estrutura de peso para o combate na fronteira. O Ministro Tarso fala muito, trabalha pouco. Só pensa no governo gaúcho!

PÉROLA: Arthur Virgílio (quem diria!) aprovando convocação de um pai de santo da Fundação Cacique Cobra Coral para explicar no Senado as possíveis causas do apagão. E a gente pensando que já tinha visto tudo no Brasil.

PAULISTAS: não pregam adesivos da sua bandeira no carro, não são ufanistas e nem preconceituosos, mas sua fatia no PIB da indústria de transformação supera em mais de 4 vezes o 2º colocado (MG) com 10%.

NELSINHO – por onde passa – só ouve elogios pela iniciativa de acabar com o atual camelódromo, levando-o para a velha Rodoviária. Quanto às outras mudanças na parte central da cidade, Nelsinho quer ouvir mais gente.

A CAPITAL é bela, mas há risco de ficar superada se não acompanharmos a evolução e as exigências dos novos tempos. Nelsinho é ousado, mas quer decidir em conjunto com todos os segmentos responsáveis envolvidos.

AGENDA: Orçamento para 2010, Zoneamento Ecológico Econômico, Lei da Pesca e o plano de cargos e carreiras do Detran, são algumas dos projetos que deverão ser apreciados na Assembléia até o início do recesso.

EQUILIBRADO como sempre, o presidente Jerson, diz que está cuidando para que a agenda não fique tumultuada. Conversando com as lideranças acha possível acertar as votações sem prejuízo ao julgamento do mérito.














O Cassilândianews não se responsabiliza por artigos com autoria

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
06:50
Loterias
Sexta, 02 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do Dia
Quinta, 01 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)