Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

10/06/2011 11:29

Leia Amplavisão, por Manoel Afonso

Manoel Afonso

NO DISCURSO político o importante é a aparência presencial, o que se vê! A eficácia depende menos do conteúdo e muito mais da comunicação. Influenciam: as expressões faciais, gestos, entonação de voz e posturas.

PREVENÇÃO Eleitor detesta fala enfadonha, técnica e expressões estranhas ao seu ‘mundo’. Quer ouvir mensagem objetiva, palatável e que lhe acene com algum tipo de benefício, de preferência a curto prazo.

O ELEITOR ‘anda arisco’. Os sucessivos escândalos impunes mostrados pela mídia acabaram provocando-lhe uma espécie de ‘consciência cética’. Imagine se o voto não fosse obrigatório! O comparecimento seria vexatório.

‘MUY AMIGO’ Como diz Paulo Duarte: “a Bolívia legaliza o nocivo” . Evo esquece a ajuda de Lula e regulariza os nossos carros roubados para cobrir seu déficit. O Brasil é mesmo um “país frouxo, bunda mole”.

NO SAGUÃO da Al fala-se da estratégia do PT para 2012. O primeiro passo é tentar vencer na capital, com duas opções: a primeira: Zeca e Dagoberto de vice, ou ambos com chapas distintas, juntando-se no 2º turno.

VINGANDO a segunda tese, Zeca poderia ter como vice um representante do PSB (Valter?), enquanto Dagoberto teria o PSD com Antonio João (finalmente?). O tempo deles no horário eleitoral seria razoável.

A DIVISÃO no PT continua. Zeca e Delcídio não escondem as divergências. Zeca se considera ‘fruto do PT’, esculpido com militância e disputas, enxergando o senador como um estranho, sem história partidária.

EMBORA o pessoal ligado a Zeca não faça segredo disso, a comunicação petista é hipócrita ao vender a imagem do partido unido e renovado. Ora! Zeca quer o PT ao seu estilo e comando. Não nasceu ontem.

EVIDENTE que o sonho de Zeca é o mesmo de Delcídio. Mas como a política é uma estrada cheia de curvas, desvios e ‘minas’, tudo pode acontecer até o final da viagem. O que será que o meu leitor acha disso?

AS APOSTAS do PT a curto prazo: investir nas eleições da Acrissul através de Chico Maia e se aproveitar do eventual ‘sangramento’ da candidatura de Arroyo ao TCE, no caso dele ser o preterido. Entendeu?

INCOERÊNCIA As ‘pegadas’ do PT no CIMI são visíveis. As invasões indígenas continuam com o vazio de autoridade; produtores chorando e a Acrissul ‘ignorando’ o risco de dar abrigo ao ‘ideário petista’.


RICHARDO BACHA desabafou na AL sobre as invasões. O Planalto finge que não vê e a burocracia da Justiça se encarrega de matar o fazendeiro invadido. Quem é que ‘fez a cabeça do índio no passado’? O PT, é claro!

O Cassilandianews não se responsabiliza por artigos ou opiniões com autoria

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)