Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

29/01/2007 07:15

Leia a íntegra do programa Café com o Presidente

ABr

Luiz Fara Monteiro: Bom dia amigos em todo o Brasil. Estamos de volta e vai começar mais uma edição do programa Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula.


Luiz Fara Monteiro: Bom dia, presidente.

Presidente Lula: Bom dia, Luiz.

Luiz Fara Monteiro: Presidente, ficamos com o programa interrompido desde junho, o senhor estava com saudade de conversar com a população pelo rádio?

Presidente Lula: Primeiro, Luiz, eu acho que foram sete meses em que o nosso programa não foi ao ar. Primeiro, por causa do período eleitoral. Segundo, porque começou depois das eleições, o fim de ano, e nós não retomamos. Eu acho importante esse programa voltar ao ar toda segunda-feira para que a gente possa voltar a contar as novidades para o povo brasileiro. Afinal de contas, eu penso que uma grande parcela da população brasileira ainda tem suas informações via rádio. Eu quero dar os parabéns a todos vocês do programa Café com o Presidente e dizer que estarei pronto e apto para toda segunda-feira voltar ao ar.

Luiz Fara Monteiro: Presidente, faz uma semana que o senhor lançou o PAC, que é o Programa de Aceleração do Crescimento, uma promessa sua da virada do ano de que o Brasil iria crescer com maior velocidade a partir de agora. Resume para a gente o que tem de importante nesse programa e como vai funcionar.

Presidente Lula: O PAC, o que é? É um compromisso do governo brasileiro com as principais obras de infra-estrutura do país nos próximos quatro anos. No PAC, o que é importante? É que nós definimos investir quase R$ 504 bilhões. Nós decidimos investir em habitação, saneamento básico, que nunca foram investidos neste país. Ao mesmo tempo, nós queremos mostrar seriedade, porque criamos conselho gestor, que vai dirigir esse programa de investimento para que não se perca na demanda diária da política brasileira.

Luiz Fara Monteiro: Que outras medidas a população vai sentir em relação a esse PAC? Medidas efetivas que a população vai sentir em curto prazo em relação ao PAC?

Presidente Lula: Nós tomamos medidas porque o PAC, Luiz, o PAC tem três coisas importantes. Uma, são mudanças em algumas coisas na área econômica que vão permitir mais flexibilidade para investimentos, que passa pela desoneração. Outra coisa importante são mudanças legislativas para tentar destravar o país de coisas que, às vezes, demoram meses para acontecer. A outra é a decisão de investimento em infra-estrutura, ou seja, o que nós temos de prioridade na parte de gasoduto, na parte de energia elétrica, na parte de rodovias, na parte de portos e aeroportos, na parte de hidrovias. Então, nós fizemos algum estudo profundo, foram alguns meses de trabalho. Quem assiste a uma sessão de apresentação do PAC, vai perceber que aquilo é uma coisa extremamente séria, extremamente responsável. Nós não inventamos obras, ou seja, as obras que estamos colocando como prioridade são demandas históricas deste país. Portanto, eu estou otimista, Luiz.

Luiz Fara Monteiro: Este é o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Presidente, depois do lançamento do PAC, dia 25, o senhor foi para Davos, na Suíça, onde aconteceu o Fórum Econômico Mundial. Lá foram retomadas as discussões sobre a Rodada Doha, que trata de novas regras para o comércio mundial e são importantes principalmente para os países em desenvolvimento. O senhor acha que o resultado foi satisfatório?

Presidente Lula: Primeiro, estou mais otimista com a Rodada de Doha, estou mais otimista, porque há uma vontade política de que essas coisas aconteçam. Todo mundo sabe que se não acontecer um acordo sobre o comércio agora, a OMC vai perder credibilidade, ou seja, as pessoas vão se perguntar para que ela existe. Como entrou pela primeira vez na discussão da Rodada de Doha a palavra desenvolvimento, isso é importante porque não adianta os países ricos acharem que vão ajudar os países pobres dando um pouquinho de dinheiro. Não, é muito melhor a gente investir em projetos de desenvolvimento nos países mais pobres. Eu participei de uma reunião e lá fiz questão de dizer que a decisão agora é eminentemente política, não mais econômica. É uma decisão em que os presidentes e os primeiros-ministros, as pessoas que têm responsabilidade de tomar a decisão, vão ter que dizer se querem ou não querem. Não é mais um problema dos negociadores porque eu disse ao Tony Blair que, em algum momento, nós vamos ter que ter cinco minutos de estadistas dentro de nós e vamos tomar uma decisão. Uma decisão que possa significar apontar para os países mais pobres do mundo uma esperança de que o Século 21 vai dar a eles a oportunidade de se desenvolver. O Brasil, além de apresentar essas propostas, o Brasil tem no programa do biodiesel e no programa do álcool grandes programas que podem ajudar os países pobres a se desenvolverem. Basta que para isso os países ricos comecem a utilizar o etanol como combustível, utilizar o biodiesel, até porque, todos nós somos assinantes do Protocolo de Quioto, menos os Estados Unidos. Se nós quisermos despoluir o planeta, nós vamos ter que utilizar combustíveis menos poluentes. Estou otimista, acho que nós temos que fechar isso até abril. Mas estou convencido que estamos avançando bem. Por esses dias, vou ligar para os presidentes que estão mais envolvidos nessa história da Rodada de Doha, vamos ver se a gente assume a responsabilidade. Estou convencido de que se nós não fizermos acordo de comércio que permita aos países pobres ter acesso aos mercados agrícolas dos países ricos, nós vamos viver mais um século vendo os países mais pobres continuarem mais pobres.

Luiz Fara Monteiro: OK, presidente. Foi um prazer o retorno do programa. Obrigado pela sua entrevista e um bom dia.

Presidente Lula: Obrigado a você Luiz e até a próxima segunda-feira.

Luiz Fara Monteiro: Obrigado a você em todo o Brasil que acompanhou esta edição do Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Acesse www.radiobras.gov.br. Até o próximo programa.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)