Cassilândia, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

03/12/2007 07:20

Leia a íntegra do Café com o Presidente

Agência Brasil

Brasília - Apresentador: Olá, você, em todo o Brasil. Nós falamos direto de São Bernardo do Campo [São Paulo], onde gravaremos esta edição do programa Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Tudo bem, presidente?

Presidente: Tudo bem, Luiz.

Apresentador: Presidente, o Brasil conseguiu chegar ao patamar de países com alto índice de desenvolvimento humano. O que isso significa?

Presidente: Olha, significa dizer que o Brasil está no caminho certo, estamos melhorando pouco a pouco a vida do povo brasileiro. Isso significa que o país entrou naquele time de países que têm um alto desenvolvimento do índice de desenvolvimento humano, isso é importante. Mas também é importante saber que ainda falta muito para a gente fazer. O cálculo do IDH [Índice de Desenvolvimento Humano] leva em consideração a dimensão econômica, o tempo de vida das pessoas e a educação. O que é importante e me deixa satisfeito, Luiz, é que esses dados, além de serem bons, são dados de 2005. Portanto, nós ainda vamos ter 2006, 2007, 2008, 2010 e vai permitir que o Brasil possa apresentar uma melhora a cada ano. Eu só queria dar para você uma síntese dos fatos que ajudaram o Brasil a melhorar de posição, o aumento da expectativa de vida. Antes, o povo brasileiro vivia até 71,5 anos, agora, em 2004, ele passou para 71,7, significa que houve um avanço. O aumento da renda per capita foi de US$ 77. O aumento do número de pessoas na escolas, taxa de matrícula escolar até 22 anos foi para 87,5%, está entre as 36 mais altas do mundo. Isso demonstra que nós estamos caminhando corretamente, mas, ao mesmo tempo, é um alerta para a gente saber: melhorou, melhorou, mas precisamos continuar fazendo muito mais para melhorar muito mais a vida do povo brasileiro.

Apresentador: Agora, presidente, o programa Bolsa Família teve um destaque no relatório do Pnud [Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento]. De que forma o senhor avalia que o programa tem ajudado as pessoas no Brasil?

Presidente: Olha, na medida em que você permite que as pessoas tenham dinheiro e comam mais e que você permite que para receber esse dinheiro, as pessoas precisam ter a obrigação de cuidar dos exames da mulher quando está grávida, de mandar os filhos para a escola, de cuidar das vacinas do filho, isso vai, logicamente, melhorando a saúde do povo brasileiro, vai melhorando a saúde da mulher, da criança, e vai permitindo que o Brasil consiga fazer as pessoas viverem muito mais tempo. Esse é um saldo extremamente importante, porque o Bolsa Família demonstra ser um dos maiores sucessos na política de transferência de renda do mundo.

Apresentador: Presidente, a previsão do documento é de que o Bolsa Família levará para a escola 60% dos jovens pobres que não estudam. Na última semana, o senhor, por exemplo, esteve na favela do Cantagalo, lá no Rio de Janeiro, levando melhorias para aquela comunidade. A educação é importante para a população de baixa renda e, conseqüentemente, melhorar a qualidade de vida do brasileiro?

Presidente: Olha, o Bolsa Família não apenas cuidou da educação, mas cuidou de tirar muita gente da extrema pobreza, ou seja, são 4,7 milhões pessoas que saíram da condição de extrema pobreza. Isso demonstra que houve uma evolução, numa demonstração de que na hora que você cuida dos mais pobres, há uma evolução. Nós estamos convencidos de que cuidar das crianças e mandar as crianças e mandar os nossos adolescentes para a escola é condição fundamental para que o Brasil melhore ainda mais o IDH no próximo estudo feito pela ONU [Organização das Nações Unidas].

Apresentador: Você está ouvindo o Café com o Presidente. Hoje falamos sobre a melhora da qualidade de vida do brasileiro, segundo estudo do Pnud. E as mudanças climáticas, presidente? Essas mudanças e suas conseqüências para o planeta também foram abordadas nesse relatório das Nações Unidas. Agora, nesse ponto, o Brasil tem se destacado?

Presidente: Dois dados importantes que nós temos que dar para o nosso ouvinte, Luiz. Primeiro, é que os países ricos são responsáveis por 70% dos gases causadores do efeito estufa. Os países pobres 2% e os países, como o Brasil, China e Índia, 28%. O álcool brasileiro emite até 70% menos gases deoefeito estufa que os combustíveis fósseis, ou seja, o petróleo. O etanol com base no milho reduz apenas 13% e tem custo maior que o produzido nos Estados Unidos. Significa, Luiz, que nós estamos dando uma colaboração extraordinária para o mundo, na medida em que a gente tem uma política de preservar a Amazônia e evitamos nos últimos dois anos 52% de desmatamento. Ao mesmo tempo, nós apresentamos ao mundo um combustível renovável feito à base da cana-de-açúcar e feito à base da mamona, da soja, do girassol, que é o biodiesel. Isso demonstra o quê? Nós estamos apresentando ao mundo uma nova matriz energética na área de combustível e que se o mundo adotar, nós teremos muito menos poluição, teremos muito menos gases expelidos na atmosfera, sobretudo, gás do efeito estufa. Por isso, eu estou convencido de que o Brasil tem o que ensinar ao mundo desenvolvido como evitar a emissão de gases do efeito estufa.

Apresentador: E a qualidade de vida do brasileiro melhora em 2008, presidente?

Presidente: Eu estou convencido de que melhora, estou convencido de que ela melhora daqui para a frente, porque a economia está consolidada, está bem. A inflação está controlada, a perspectiva é nós continuarmos gerando mais emprego, mais distribuição de renda e isso, certamente, vai melhorar muito a vida do povo brasileiro em 2008, em 2009, em 2010. Afinal de contas, nós passamos 26 anos esperando melhorar de vida e agora, graças a Deus, nós estamos conquistando isso.

Apresentador: Obrigado, presidente, e até semana que vem.

Presidente: Obrigado a você, Luiz, e até o próximo programa.

Apresentador: O Café com o Presidente fica por aqui. E segunda-feira nós estaremos de volta. Um abraço para você em todo o Brasil e até lá.




Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)