Cassilândia, Terça-feira, 14 de Agosto de 2018

Últimas Notícias

08/05/2014 13:03

Lei protege clientes de "armadilhas" de oficinas indicadas por seguradoras

Campo Grande News

Deixar o carro na oficina por um longo tempo e precisar de carona de familiares já é um transtorno, que muda toda a rotina. Pior que isso foi o que aconteceu com a comerciante, Cláudia Lany, 39 anos. Ela deixou o carro, no fim de 2013, durante um mês inteiro, para reparo do sistema de ar condicionado, e uma semana depois de pegar o veículo descobriu que o reparo foi feito de forma errada. A comerciante foi obrigada a escolher uma das cinco oficinas determinadas pela seguradora, situação que, desde o mês passado, uma lei proíbe em Mato Grosso do Sul.

A oficina alegou que as peças viriam de outro estado, por isso a demora. Uma semana depois de retirar o carro da oficina, quando levou o Gol para revisão na concessionária, Cláudia foi alertada pelos funcionários de que as mangueiras do ar condicionado estavam sem braçadeiras.

A comerciante então procurou a seguradora para reclamar o serviço e, dessa vez, o problema foi resolvido em dois dias. “Foi muito complicado ficar sem carro por um mês. São quatro pessoas na minha casa, um filho na faculdade e eu tive que usar o carro do meu marido nesse tempo. Daí depois eu ainda descobri que tinha sido enganada. Eu fui a seguradora e disse que iria a pequenas causas, daí resolveram o problema rapidamente”, contou. Cláudia usou o carro reserva por uma semana, o tempo máximo permitido pela seguradora.

Nova lei – Desde o dia 23 do mês passado, o segurado não é mais obrigado a escolher entre as oficinas estabelecidas pela seguradora. É o que determina a lei estadual nº 4.524/2014.

Agora, o segurado e o “terceiro” (o outro envolvido no acidente) têm direito de escolher qualquer oficina. Mesmo que ambos não entrem em consenso, a seguradora deverá respeitar a escolha de cada um para o reparo de seus veículos, separadamente.

A lei, de autoria do deputado estadual Márcio Fernandes (PTdoB), foi promulgada pelo presidente da Assembleia Legislativa, Jerson Domingos, e publicada no Diário Oficial de MS, no dia 24 de abril.

De acordo com o superintendente do Procon (Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor), Alexandre Rezende, “se a seguradora se opor a escolha do segurado, o mesmo pode procurar o Procon imediatamente”.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 13 de Agosto de 2018
21:23
Paranaiba/Aparecida do Taboado
09:00
Santo do dia
Domingo, 12 de Agosto de 2018
12:38
Cassilândia
09:00
Santo do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)