Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

27/12/2014 07:03

Lei encarece serviços em cartório e Justiça para alavancar fundo do MPE

Aline dos Santos, Campo Grande News

Lei publicada hoje no Diário Oficial do Estado vai encarecer serviços em cartórios e na Justiça para alavancar o caixa do MPE (Ministério Público Estadual).

Conforme a legislação, de número 4.633, o Fundo Especial de Apoio e Desenvolvimento do Ministério Público terá receita de 10% sobre todos os atos praticados pelos Serviços Notariais e de Registros, além do recolhimento de uma Uferms junto com juizamento de ação, reconvenção e pagamento final.

Uma unidade fiscal estadual corresponde a R$ 20,69 até fevereiro de 2015. A forma de recolhimento será regulada dentro de 30 dias pela Corregedoria-Geral de Justiça.

O Ministério Público alegou que sofre com escassez de recursos e que precisa de novas receitas para construção e reforma de imóveis, contratação de serviços, aquisição de bens e suprimentos, além de aprimoramento profissional e cultural de membros do MPE e servidores.

O projeto para ampliar a receita do fundo, criado em 1998, chegou no dia 16 de dezembro à Assembleia Legislativa. A proposta passou por duas votações, nos dias 17 e 18, e hoje virou lei com a sanção do governador André Puccinelli (PMDB).

No projeto, o procurador-geral de Justiça, Humberto de Matos Brittes, cita o bom desempenho do Fundo Especial para o Aperfeiçoamento e Desenvolvimento das Atividade da Defensoria Pública. A arrecadação de janeiro a novembro deste ano totalizou R$ 10.502.033,85. Só no mês de julho, por exemplo, o valor chegou a R$ 1,8 milhão. A Procuradoria-geral do Estado também tem o seu fundo especial.

Já o fundo do Ministério Público arrecadou R$1.247.746,34 entre janeiro e primeiro de dezembro neste ano. O orçamento para 2015 prevê repasse de R$ 286. 673.000 do governo ao MPE.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)