Cassilândia, Terça-feira, 06 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

11/01/2005 15:43

Lei do abate força mudanças nas rotas do tráfico

Maristela Brunetto / Campo Grande News

A adoção da lei do abate pelo governo brasileiro acabou forçando os traficantes a mudarem as rotas e táticas para o tráfico de cocaína. A droga, que antes era levada por avião no país, agora, em função do controle do tráfego de aeronaves, chega ao Paraguai e de lá é despachada por terra para o Brasil, dificultando a ação policial.
Reportagem de hoje da Folha de São Paulo aponta que o grupo do traficante brasileiro Ivan Mendes Mesquita, de 42 anos, preso em novembro, enviava cerca de 5 mil quilos de cocaína, via Paraguai, para o Brasil, Europa, Ásia e Estados Unidos. A mudança na rota para o tráfico é confirmada pela Senad (Secretaria Nacional Antidrogas), do Paraguai.
Para controlar as mudanças, traficantes estariam comprando fazendas no país vizinho para o pouso de aeronaves que trariam a cocaína da Bolívia, Colômbia e Peru. A diretora de Relações Públicas da Senad, Maria Maciel Castineira, apontou a dificuldade de controle devido à falta de radares. No Brasil, a lei do abate começou em outubro, autorizando que aeronaves não identificadas e sem plano de vôo sejam interceptadas.
No ano passado não houve apreensão de aeronaves pela Polícia Federal no Estado. No ano anterior tinham sido cinco. Segundo a reportagem, a PF não descarta que aviões continuem sendo utilizados.
Na fronteira, em Ponta Porã, o juiz federal Odilon de Oliveira pediu a extradição de 27 traficantes brasileiros que estão presos no Paraguai. Seria uma iniciativa para tentar conter a organização e fortalecimento do tráfico no país vizinho. Esta tarde, o juiz foi procurado pela reportagem do Campo Grande News para falar sobre a atuação do tráfico mas estava em audiência.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
21:32
Loteria
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)