Cassilândia, Quinta-feira, 04 de Junho de 2020

Últimas Notícias

28/03/2020 04:00

Justiça suspende decreto e proíbe Bolsonaro de adotar medidas contra isolamento

Campo Grande News

 

A Justiça Federal proibiu, na tarde desta sexta-feira (27), que o presidente Jair Bolsonaro adote medidas contrárias ao isolamento social, alternativa que é a principal forma de prevenção do novo coronavírus. A justiça também suspendeu a validade dos dois decretos editados pelo presidente que classificaram igrejas e casas lotéricas como serviços essenciais, autorizando o seu funcionamento, mesmo com proibições de aglomerações em estados e municípios como ocorre em Campo Grande.

A determinação tem efeito imediato, vale para todo o Brasil e o seu descumprimento gera multa de R$ 100 mil. Conforme o portal Uol, a decisão liminar atende pedido feito pelo MPF (Ministério Público Federal) em que órgão argumenta que a inclusão de novos setores no rol de atividades e serviços essenciais é ilegal, já que essa lista foi definida originalmente por uma lei federal de 1989.

Na liminar, o juiz federal Márcio Santoro Rocha, da 1ª Vara Federal de Duque de Caxias, determina que o governo federal "se abstenham de adotar qualquer estímulo à não observância do isolamento social recomendado pela OMS [Organização Mundial da Saúde]", sob pena de multa de R$ 100 mil em caso de descumprimento.

"O decreto 10.292/2020 ao inserir 'atividades religiosas de qualquer natureza obedecidas as determinações do Ministério da Saúde' e 'unidades lotéricas' como atividades essenciais o fez em contrariedade ao disposto na lei nº 7.783/1989", afirma o juiz federal.

Na última terça-feira (24), Bolsonaro fez um pronunciamento em cadeia nacional de rádio e TV criticando as medidas de bloqueio e isolamento adotadas por governadores e prefeitos, defendendo que a população voltasse à rotina, com exceção de idosos e demais integrantes de grupos de risco.

A sugestão vai completamente contra ao que é recomendado pelas autoridades de saúde do mundo todo. Nesta sexta-feira, a Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência da República) lançou campanha publicitária contra o isolamento, com o slogan "O Brasil não pode parar".

"Essenciais" - O decreto foi editado por Bolsonaro na última quarta-feira (25) atendendo a pressões da bancada evangélica, depois que decretos por todo o país, estavam impedindo igrejas de realizarem atividades com aglomeração de público.  

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 04 de Junho de 2020
Quarta, 03 de Junho de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)