Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

12/04/2016 06:20

Justiça nega recurso e Estado é obrigado a fornecer medicamento a paciente

Midiamax

Um paciente portador de AIDS (Síndrome da Imunodeficiência Adquirida) conseguiu na Justiça o direito de receber do Estado de Mato Grosso do Sul o medicamento Ganvirax 250mg em comprimidos para tratamento de citomegalovirose. O paciente, conforme receituários do médico, deve tomar 12 comprimidos diários, o que equivale a necessidade de 10 caixas mensais.

Cada caixa custa entre R$ 700 e R$ 1 mil, ou seja, o valor mínimo que o autor gastaria com este medicamento seria aproximadamente R$ 42 mil. O Estado entrou contra a decisão, mas os juízes da 2ª Turma Recursal Mista, por unanimidade, negaram recurso.

O paciente está internado recebendo tratamento médico. Mas, quando retornar para a casa, o remédio, segundo o médico, precisa passar a ser ministrado na forma oral, por meio de comprimidos. O plano de saúde se negou a fornecer o comprimido, apenas o fazia na forma endovenosa.

Parecer desfavorável da CATES (Câmara Técnica de Saúde) aponta que o paciente poderia se deslocar até o posto para tomar as injeções do medicamento. Mas, de acordo com o juiz, os pacientes portadores de HIV possuem o sistema imunológico extremamente debilitado e não é seguro ter que se deslocar diariamente ao posto para tomar a medicação se expondo a risco de adquirir outras doenças em contato com outros pacientes.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)