Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

16/09/2009 19:49

Justiça mantém índios guarani kaiowá em área homologada

Marco Antonio Soalheiro , Agência Brasil

Brasília - A primeira turma do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3) rejeitou, por unanimidade, recurso que tentava retirar índios guarani kaiowá da terra indígena Sucuriy, homologada por decreto presidencial em 1998. Foi mantida decisão da Justiça Federal em Mato Grosso do Sul, que determinava a desobstrução da área pelos particulares e a demarcação pela Fundação Nacional do Índio (Funai) para a reocupação total das terras pela comunidade indígena.

Os particulares Sebastião Alves Marcondes, Juraci Corrêa Marcondes, João José Jallad e a Prefeitura de Maracaju (MS) alegavam cerceamento de defesa, falta de fundamentação da sentença do juízo de primeiro grau e ilegitimidade do Ministério Público Federal para mover ação civil pública em favor dos indígenas.

Entretanto, em seu parecer, o procurador regional da República Paulo Thadeu Gomes da Silva disse que o processo transcorreu por mais de nove anos, “tempo suficiente ao esclarecimento de controvérsias”.


Ainda segundo o parecer de Gomes da Silva, “a sentença apreciou detalhada e devidamente questões fáticas e meritórias”. Citou ainda longa jurisprudência que consolida o MPF como parte legítima para promover ações em defesa dos direitos indígenas.

Em recente reportagem, a Agência Brasil abordou as origens e consequências do quadro fundiário de extremos que caracteriza o Mato Grosso do Sul, bem como a luta histórica dos indígenas pelo reconhecimento de seu direito a terras tradicionalmente ocupadas. Os indígenas alimentam o desejo de regressar às terras que ocupavam antes do processo de colonização da região, iniciado no governo Getúlio Vargas. Hoje aproximadamente 40 mil índios vivem em 40 mil hectares de terras no sul do estado.












Edição: João Carlos Rodrigues

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)