Cassilândia, Domingo, 10 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/04/2014 15:03

Justiça manda Estado pagar reajuste de 20% a inspetores e escrivães

Aline dos Santos, Campo Grande News

O juiz da 2ª Vara de Direitos Difusos, Coletivos e Individuais de Campo Grande, David de Oliveira Gomes Filho, condenou o Estado de Mato Grosso do Sul ao pagamento de diferença salarial, referente ao período de 1/4/2006 a 1/5/2009, aos inspetores e escrivães de polícia em Mato Grosso do Sul, acrescido de juros de 1% ao mês e correção monetária. A decisão é de 7 de abril deste ano. O processo do Sinpol (Sindicato dos Policiais Civis) contra o governo tramita desde 2010.

 

A Lei Complementar 34/89, que regulamenta a estrutura e a organização da Polícia Civil estabeleceu que entre uma classe e outra, e um cargo e outro, não poderia haver diferença de remuneração inferior a 20%. No entanto, com a Lei Ordinária Estadual 2.964/04 os cargos de agente de polícia, inspetores de polícia e escrivães foram transformados em investigador de polícia, passando a ter a mesma remuneração.

O TJ/MS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) foi acionado e entendeu que uma Lei Ordinária não poderia alterar a estrutura de cargos da Polícia Civil, senão somente uma Lei Complementar. O tribunal, em decisão sobre mandado de segurança, determinou que fosse implementada uma diferença de 20% em favor dos antigos inspetores de polícia e escrivães em relação ao salário unificado dos, agora, investigadores de polícia.

Como desdobramento, a administração estadual editou a Lei Complementar 114/05, que criou a carreira de agente de polícia judiciária, incluindo nela os escrivães, inspetores de polícia e os antigos agentes de polícia, que por pouco tempo foram investigadores de polícia. Entretanto, os salários não alcançaram os valores estabelecidos pelo TJ. Em 2005, uma nova lei estabeleceu a mesma remuneração para a carreira de agente de polícia judiciária.

À época da decisão do tribunal, a diferença entre o valor pago e o apontado na ordem judicial ia de R$ 201,22 a R$ 347,70. A diferença nos valores só teve fim em 2009. Conforme o magistrado, os valores deverão ser calculados individualmente e mês a mês, de acordo com a respectiva classe do servidor e considerada sua evolução no período.

No processo, o Estado alegou prescrição do direito de fundo, pois tiveram conhecimento da nova remuneração em 16/5/2008 e a demanda só foi ajuizada em 10/9/2010, sendo o prazo prescricional de verba alimentar de dois anos. Ainda conforme o governo, a alteração feita por lei não trouxe qualquer prejuízo.

“Como a 3ª classe, que é a inicial, não possuía classe anterior como parâmetro para incidir os 20%, ela deve se iniciar no valor estabelecido na Lei 2.964/04. Assim, se o acórdão não trouxe vantagem financeira, os valores da Lei 3.519/08 não causaram qualquer redução de subsídio”, informa a administração estadual. O juiz recusou a justificativa de prescrição. Ele citou decreto que aponta que as dividas do poder público prescrevem em cinco anos.

 

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
09:09
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)