Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

17/09/2008 13:14

Justiça autoriza ex-agente do SNI a ficar calado

Agência Brasil

Brasília - A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Carmen Lúcia concedeu hoje (17), em parte, habeas corpus ao ex-agente do extinto Serviço Nacional de Informações (SNI) Francisco Ambrósio. Com isso, ele poderá ficar calado durante depoimento na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) das Escutas Telefônicas Clandestinas da Câmara dos Deputados. Os parlamentares ainda não marcaram a data para ouvir Ambrósio.

De acordo com reportagem publicada pela revista IstoÉ, Ambrósio teria coordenado uma equipe encarregada de fazer escutas em aparelhos telefônicos de autoridades a pedido do delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, que coordenou a Operação Satiagraha.

Segundo nota divulgada no site do STF, no pedido, Ambrósio informou que foi convidado a depor na comissão para “prestar esclarecimentos sobre notícias veiculadas na imprensa a respeito de supostas interceptações telefônicas ilegais”.

A ministra Carmen Lúcia decidiu que o ex-agente tenha assegurado seu direito de “ser assistido e de se comunicar com seus advogados; de não ser obrigado a assinar termo de compromisso de dizer a verdade a ele eventualmente apresentado; e de não ser preso ou ameaçado de prisão ao invocar o direito constitucional ao silêncio com relação a respostas que, a seu critério ou de seus advogados, possam incriminá-lo”.

De acordo com informações do Supremo, a ministra negou o pedido para extração de cópias da investigação antes do início da sessão.

Hoje (17), Francisco Ambrósio será ouvido na Comissão Mista de Fiscalização e Controle de Órgãos de Inteligência do Congresso. Ele também havia solicitado ao STF um salvo-conduto para garantir seu direito ao silêncio nesse depoimento, mas o pedido foi arquivado ontem (16) pelo ministro Cezar Peluso.

Ao justificar a decisão, Peluso afirmou que, pela Constituição Federal, apenas as Comissões Parlamentares de Inquérito têm poderes de investigação próprios das autoridades judiciais, "portanto, possuem competência para intimar testemunhas e investigados, que estarão obrigadas a comparecer”.

No entanto, segundo o ministro, a presença do ex-agente na Comissão Mista de Fiscalização e Controle de Órgãos de Inteligência do Congresso é voluntária.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 05 de Dezembro de 2016
13:15
Cassilândia
09:00
Maternidade
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)