Cassilândia, Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Últimas Notícias

21/04/2016 08:15

Justiça afasta prefeito por 180 dias e determina bloqueio de bens

Campo Grande News

O prefeito de Itaporã, cidade localizada a 227 km de Campo Grande, foi afastado por determinação da Justiça Estadual, na tarde desta quarta-feira (20). Wallas Gonçalves Milfont (PDT) é acusado de direcionar uma licitação realizada em novembro de 2014 para a contratação de uma agência de publicidade. O afastamento é válido por 180 dias.

Na decisão, o magistrado também determinou o bloqueio de todos os bens dele e de outros dois acusados, Wagner Leite Fortes (ex-gerente de comunicação da prefeitura de Itaporã) e Letícia Berloffa Rodrigues (servidora do mesmo departamento).

A irregularidade foi alvo de investigação do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) na Operação Layout.

O afastamento acontece a pedido do MPE-MS (Ministério Público do Estado de Mato Grosso do Sul), sendo deferido pelo juiz Raul Ignatius Nogueira, da Comarca de Itaporã.

Ele também definiu o impedimento da empresa 2000 Publicidade Marketing e Comunicação Ltda, vencedora da referida licitação, de manter contratos com a administração pública até o julgamento da questão.

A possível irregularidade chegou a ser questionada na Câmara Municipal de Itaporã, porém a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) foi rejeitada pelos vereadores. A denúncia surgiu após uma empresa ter se sentido prejudicada durante o processo licitatório.

Argumentação - Segundo o MPE, os três acusados tentaram dificultar a colheita de provas, além de negar que havia um acordo direcionando o certame para a vitória de empresa pré-determinada. A execução dos contratos também foi negada, já que Wallas afirma que eles estavam suspensos. Ele atribui a denúncia a motivação política.

"Conclui-se então, que o requerido Wallas Gonçalves Milfont, embaraçou enquanto pode a investigação feita pelo Ministério Público, objetivando, logicamente, ocultar os fatos ilícitos por ele perpetrados, juntamente com os seus subordinados, no caso, Wagner Leite Fortes e Letícia Berloffa Rodrigues", explica a ação impetrada pelo MP.

No documento, também é dito que os três acusados pressionaram um delator do caso, Rafael Sydney Campos, e do denunciante Milton José Ribeiro Junior. Rafael afirmou em depoimento ter recebido proposta de emprego para que se calasse diante das denúncias.

Como evidência de fraude, foi apontado a reprovação de três candidatos que atendiam os requisitos do certame, mas mesmo assim não foram inscritos.

Também houve desrespeito a ordem de suplência entre os aprovados, irregulares em exclusão de candidatos e membros de comissões e até abertura de envelopes e análise prévia de propostas, segundo o MP.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 21 de Novembro de 2017
Segunda, 20 de Novembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)