Cassilândia, Terça-feira, 12 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

25/08/2008 20:13

Juros do cheque especial são os mais altos desde 2003

Stênio Ribeiro/ABr

Brasília - Os juros do cheque especial aumentaram de 159,1% ao ano, em junho, para 162,7% ao ano, no encerramento de julho.


Com o aumento de 3,6 pontos percentuais, o cliente bancário, que não pôde fugir do cheque especial, pagou o juro mais alto da modalidade desde agosto de 2003, quando fechou em 163,9%.

Os dados são do relatório de Política Monetária e Operações de Crédito do Sistema Financeiro, elaborado pelo Departamento Econômico do Banco Central (Depec/BC).

Dados preliminares referentes às duas primeiras semanas deste mês indicam juros ainda mais altos, em todas as modalidades de crédito, segundo o chefe do Depec, Altamir Lopes.

O aumento de juros, no mês passado, se deu em todas as modalidades de crédito para pessoas físicas. No crédito pessoal, o juro passou de 51,4% ao ano, registrado em junho, para 53,6%. Na aquisição de veículos, subiu de 31,1% para 33,5%.

Nos financiamentos de outros bens, os juros passaram de 56,7% para 57,9% ao ano. Até as operações de crédito consignado em folha de pagamento, consideradas de risco zero, foram corrigidas de 27,7% para 28,4% ao ano.

Os juros para pessoa jurídica (empresas) também cresceram para desconto de duplicatas (de 38,5% para 39,4%), capital de giro (de 30,4% para 32,1%), conta garantida (de 68,8% para 70,7%) e aquisição de bens (de 17% para 17,8%).

A única modalidade cujo juro caiu na comparação mensal foi o desconto de promissórias: de 49,3% para 48%.

O motivo para o crescimento das taxas de juros, de acordo com Lopes, foi o aumento do spread bancário, a diferença entre o custo de captação e a concessão do empréstimo. O spread subiu de 34,7 para 36,6 pontos percentuais para pessoas físicas, na comparação mensal, e passou de 13,9% para 14,5 pontos percentuais nas operações com empresas.

Os aumentos são também decorrentes da elevação da taxa básica de juros (Selic), que evoluiu de 11,25% ao ano, no início de 2008, para os atuais 13%, conforme explicou na semana passada, no Rio de Janeiro, o presidente da Associação Nacional dos Bancos de Investimento (Anbid), Alfredo Setúbal.

Setúbal estimou que ainda ocorra mais dois reajustes, de meio ponto percentual, nas próximas reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 12 de Dezembro de 2017
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)