Cassilândia, Segunda-feira, 20 de Fevereiro de 2017

Últimas Notícias

09/04/2010 16:44

Jurados condenam ex-funcionárias de clínica por aborto

Campo Grande News/ Marta Ferreira e Danúbia Burema

Três anos depois de a clínica da ex-médica Neide Mota Machado, encontrada morta no ano passado, ter virado notícia nacional após ser fechada pela Polícia Civil, sob a acusação de fazer abortos ilegais indiscriminados, as quatro funcionárias do local levadas a júri popular foram condenadas, nesta sexta-feira.

As penas variaram de 1 ano e 3 meses a sete anos de reclusão, e foram beneficiadas pela redução da pena em razão de serem primárias e por isso não ficarão em regime fechado . Elas vão cumprir pena em regime aberto ou semi aberto, pelo crime de aborto.

Foram julgadas a psicóloga Simone Aparecida Cantaguessi de Souza e as auxiliares de enfermagem Libertina de Jesus Centurion, Maria Nelma de Souza e Rosângela de Almeida. Das quatro, Rosangela recebeu a maior pena, de 7 anos.

Ela foi considerada culpada por cinco abortos, em dois deles a participação foi apontada como menor. A pena será cumprida em regime semi-aberto.

A segunda maior pena foi da psicóloga Simone Canteguessi, considerada culpada por 5 abortos, em 4 deles com menor participação. A pena foi estabelecida em 6 anos e seis meses, que serão cumpridos em regime aberto.

A auxiliar Maria Nelma de Souza recebeu pena de 4 anos de reclusão, por 3 casos de aborto. Ela também cumprirá a pena em regime aberto.
Libertina Centurion foi condenada por 1 crime, com pena de 1 ano e 3 meses, que serão cumpridos em regime aberto.

A leitura da sentença pelo juiz titular da 2 ª Vara do Tribunal do Júri foi marcada por emoção. O marido de uma delas declarou que foi um julgamento injusto. A mãe chegou a desmaiar e teve de ser atendida por um médico.

O júri começou ontem, às 8h da manhã, avançou até as 19h, quando foi suspenso, sendo retomado hoje, contabilizando 18 horas de plenário, menos que os 3 dias previstos inicialmente.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 20 de Fevereiro de 2017
Domingo, 19 de Fevereiro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 18 de Fevereiro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)