Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

16/01/2007 07:13

Jungmann quer ser investigado por suposta irregularidade

Agência Câmara

O deputado Raul Jungmann (PE), vice-líder do PPS, assinou nesta segunda-feira dois pedidos de investigação contra ele próprio. Jungmann quer que o Conselho de Ética e o PPS investiguem seu suposto envolvimento com irregularidades no Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) na época em que foi ministro do Desenvolvimento Agrário, durante o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Jungmann e mais oito pessoas foram denunciados pelo Ministério Público por causa de supostas irregularidades em contratos com as empresas de publicidade Casablanca e Artplan, entre 1998 e 2002. O prejuízo estimado é de R$ 33 milhões.

O parlamentar negou ter participação em desvios de recursos, e disse que deseja ser investigado com rigor. "Se for comprovado que fiz qualquer desvio de recursos em proveito próprio, que entrou dinheiro na minha conta, no meu bolso, eu renunciarei ao meu mandato. Podem escrever isto", afirmou, em entrevista coletiva. "Nem um centavo entrou no meu bolso e nem dos demais acusados", acrescentou.

Entre os problemas apontados pelo Ministério Público, estão termos aditivos irregulares, subcontratação de empresas fantasmas, compra de notas fiscais frias, pagamento por serviços não prestados e superfaturamento. Segundo a denúncia, a parte de assessoria de imprensa dos contratos de publicidade era executada sem licitação.

Ressarcimento
De acordo com Jungmann, um procedimento administrativo do Incra apontou, na época, um pagamento a mais de R$ 552 mil reais - dinheiro que deve ser ressarcido pelas agências de publicidade. Ele afirmou que a auditoria feita no atual governo não constatou qualquer sinal de crime que indique seu benefício pessoal.

Jungmann questionou o fato de, segundo ele, nunca ter sido ouvido no inquérito, mas não quis fazer comentários sobre um possível procedimento político do Ministério Público.

Campanha
Um dos principais articuladores do lançamento de uma candidatura alternativa à presidência da Câmara, Jungmann afirmou não estar constrangido com a denúncia e segue atuando na defesa da chamada terceira via.

Ele confirmou presença, nesta terça-feira, no lançamento do nome do candidato que vai disputar o comando da Casa com o líder do governo, deputado Arlindo Chinaglia (PT-SP), e com o atual presidente, Aldo Rebelo (PCdoB-SP).

Reportagem - Idhelene Macedo/Rádio Câmara
Edição - João Pitella Junior

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)