Cassilândia, Sexta-feira, 09 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

13/01/2006 13:56

Juiz pede novo habeas corpus no Supremo

STF

A defesa do juiz federal afastado João Carlos da Rocha Mattos impetrou novo Habeas Corpus (HC 87754) no Supremo. Rocha Mattos é um dos envolvidos na Operação Anaconda da Policia Federal que investigou a venda de sentenças judiciais em São Paulo. O magistrado está preso há mais de um ano nas dependências do Quartel da Polícia Militar - Regimento de Cavalaria Montada "Nove de Julho", em São Paulo (SP).

A defesa sustenta a ilegalidade de ação penal instaurada contra o magistrado pelo crime de lavagem de dinheiro e pede que o Supremo conceda liberdade provisória ao réu. O mesmo pedido foi negado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Os advogados alegam que toda a acusação estava formulada em declarações prestadas pelos próprios acusados durante procedimento administrativo instaurado pela Superintendência da Polícia Federal de São Paulo e que não há indícios suficientes da autoria do crime.

O HC diz, ainda, que os fatos que constituem objeto da Ação Penal nº 177-SP não guardam relação de causa e efeito com aqueles denunciados no curso da Operação Anaconda.

Consta na ação que Rocha Mattos teria supostamente entregue a Paulo Roberto Maria da Silva cheques emitidos contra conta corrente mantida por Norma Regina Emílio Cunha, ex-mulher do juiz. Os recursos seriam decorrentes de crime contra a Administração Pública ou resultantes da ação da quadrilha, como relatado na ação penal.

A defesa do magistrado afirma que o crime, segundo noticia a ação penal, teria ocorrido quando o juiz e a ex-mulher estariam detidos na Custódia da Polícia Federal em São Paulo. “Em outras palavras, quando a sugerida quadrilha não mais existia”, ressalta.

Por fim, pede o trancamento da Ação Penal nº 177-SP com relação ao magistrado.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Quinta, 08 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)