Cassilândia, Quinta-feira, 24 de Maio de 2018

Últimas Notícias

25/04/2014 10:29

Juiz manda depositar R$ 10 milhões e dá posse da Câmara para a Prefeitura

Campo Grande News

A Justiça concedeu à Prefeitura de Campo Grande a imissão provisória na posse da Câmara Municipal. O juiz da 1ª Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos, Nélio Stábile, determinou o depósito de R$ 10.419.237,27 na Conta Judicial Única. O valor representa 34% da avaliação feita pela Haddad Engenheiros Associados,então dona do imóvel. Para a construtora, o prédio vale R$ 30 milhões.

A empresa e a administração municipal já brigam na Justiça pelo pagamento de aluguéis atrasados, que totalizam R$ 17 milhões, e, por várias vezes, os 29 vereadores se viram ameaçados de despejo.

O decreto declarando a Câmara de utilidade pública para fins de desapropriação foi publicado em 10 de março. Conforme informações cadastrais repassadas ao Poder Judiciário, valor venal do imóvel é de R$ 7.201.206,63, dos quais R$ 1.501.191,75 corresponderiam ao valor do terreno e R$ 5.700.014,88 ao da construção.

A construção do imóvel recebeu classificação de padrão “E”, ou seja, especial, em razão do tipo, tempo de construção e acabamento. Dos R$ 10.419.237,27, R$ 5.502.963,37 são pela construção e benfeitorias (estacionamento, sistema de ar-condicionado). Para o terreno, apurou-se o valor de R$ 4.916.273,90.

“O Autor comprovou, também, que a finalidade da desapropriação atende ao interesse público, já que o imóvel expropriando será destinado à instalação efetiva e permanente da Câmara Municipal de Campo Grande, o que é não só relevante, como absolutamente necessário, em especial dadas as notícias sempre reiteradas de retomada do imóvel ou de despejo”, informa o magistrado na decisão.

Engano – Advogado da construtora, André Borges afirma que a empresa vai recorrer do valor e, com a decisão da Prefeitura de pedir a posse na Justiça, não há mais caminho para negociação.

“Mais uma vez, foi enganada pela Prefeitura. Optaram pelo processo judicial”, afirma. Segundo ele, o valor pago está bem abaixo do que vale o imóvel. No processo, figura como parte a Progresso Empreendimentos e Participações Ltda. O advogado explica que numa reformulação societária, o imóvel passou da Haddad para a Progresso.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 24 de Maio de 2018
Quarta, 23 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Terça, 22 de Maio de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)