Cassilândia, Domingo, 25 de Junho de 2017

Últimas Notícias

23/04/2010 18:04

Juiz manda bloquear bens de jornalista que matou criança

Campo Grande News/ Ângela Kempfer e Laís Latta

O juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri, Carlos Alberto Garcete, determinou hoje o bloqueio de bens imóveis do empresário e jornalista Agnaldo Gonçalves, que responde pelo assassinato do menino Rogério Pedra.

A família havia solicitado a hipoteca dos bens, com o objetivo de garantir o pagamento de eventual indenização por danos morais e materiais, no valor de R$ 1,3 mil.

A ação foi movida pela mãe do garoto, Ariana Pedra da Silva, o avó de Rogerinho, João Afonso Pedra e o tio, Aldemir Pedra Neto.

Eles acusam Agnaldo de forjar uma separação consensual para realizar a partilha de bens com a esposa, com o propósito de eximir-se do pagamento de futura indenização pelos danos morais.

Com a decisão, Agnaldo não poderá vender imóveis, como casa ou terreno. A família havia pedido também a hipoteca de bens móveis, como carros e bloqueio de contas bancárias, o que foi indeferido pelo juiz.

Garcete também solicitou cópia da escritura pública de separação consensual, o que pode indicar irregularidade, já que na data da averbação, indicada pela acusação, o jornalista encontrava-se preso.

A família também entrou com novo pedido de prisão preventiva, mas não houve decisão sobre isso.

Agnaldo foi liobertado no dia 8 de fevereiro, depois de 90 dias preso, desde 18 de novembro do ano passado, Gonçalves estava preso no Centro de Triagem.

A defesa alega que nunca houve a necessidade da manutenção da prisão, por Agnaldo ter endereço fixo e empresa na cidade e ter se apresentado após o crime.

Lembrança - No dia 18 de novembro do ano passado, no cruzamento da avenida Mato Grosso com a rua Rui Barbosa, Gonçalves e o tio do garoto, Aldemir Pedra Neto, se envolveram em uma briga de trânsito.

O jornalista efetuou quatro disparos, atingindo João Alfredo Pedra (avô de Rogerinho) e o menino, que foi baleado no pescoço e não resistiu ao ferimento.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 25 de Junho de 2017
Sábado, 24 de Junho de 2017
23:07
Loteria
Sexta, 23 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)