Cassilândia, Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018

Últimas Notícias

02/07/2007 17:30

Juiz federal libera Servo e mais 8 réus da Xeque-Mate

Nadyenka Castro/Campo Grande News

O juiz da 5ª Vara Federal de Campo Grande, Dalton Igor Kita Conrado, revogou nesta segunda-feira a prisão de nove envolvidos na máfia dos caça-níqueis. Com isso, os sete acusados que ainda estão presos serão soltos hoje e os que não foram não são mais considerados foragidos.

Foram revogadas as prisões de Ari Silas Portugal, Hércules Mandetta Neto, Edmo Medina Marquetti, José Eduardo Abdulahad, do tenente-coronel da PM (Polícia Militar) Marmo Marcelino Vieira de Arruda, do major PM Sérgio Roberto de Carvalho e do empresário Nilton César Servo, apontado como chefe da organização ilegal. Gandhi Jamil Georges e Raimondo Romano não são mais foragidos. O MPF (Ministério Público Federal) deu parecer favorável apenas a revogação da prisão de Romano.

Na decisão, o juiz avalia que as prisões não são mais necessárias porque a (PF) Polícia Federal e a Polícia Civil intensificaram as ações de combate aos jogos de azar. Além disso, a imprensa, Ministério Público, e a sociedade em geral também estão trabalhando para impedir a contravenção, considera o magistrado.

“E não havendo máquinas caça-níqueis em funcionamento, também não se poderá falar em corrupção para impedir a atuação do poder público”, diz o documento sobre a possibilidade de os acusados voltarem a pagar propina para poderem atuar sem a fiscalização da polícia.

Como não são mais considerados foragidos, Jamil e Romano terão os nomes retirados da relação de procurados da Interpol. Jamil se comprometeu a comparecer a todos os atos processuais e Romano havia saído do País antes da decretação da prisão dele, conforme consta no processo.

A operação - Com exceção de Romano e Jamil, os demais foram presos no desencadeamento da Operação Xeque-Mate da PF, no início do mês passado.

Jamil, Portugal, Mandetta, Abdulahad, Arruda, Carvalho e Servo, são acusados de chefiarem organizações que atuavam em Mato Grosso do Sul. Para não serem alvo de ações da Polícia Civil, eles teriam pagado propinas a policiais. Entre eles ao delegado Fernando Augusto Soares Martins e a vários agentes. O agente Marquetti teria intermediado as negociações. A investigação da PF que culminou no indiciamento de 101 pessoas começou no fim do ano passado. Interceptações telefônicas apontaram o envolvimento destas pessoas. Algumas eram gerente de casas, outras eram responsáveis por recolher o dinheiro e ainda por emprestar nomes, os conhecidos “laranjas”.

Ao todo são 101 indiciados, dos quais 39 pela Justiça Federal e o restante em processo que correm na justiça estadual, que determinou a prisão de 16 investigados.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sexta, 19 de Outubro de 2018
09:00
Santo do Dia
04:16
Cassilândia
Quinta, 18 de Outubro de 2018
11:00
Mundo Fitness
09:00
Santo do Dia
Quarta, 17 de Outubro de 2018
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)