Cassilândia, Sábado, 24 de Junho de 2017

Últimas Notícias

25/06/2010 08:59

Juiz deverá explicar sobre audiência com "morto"

24 Horas News

O juiz Marcos Martins de Siqueira, da 3° Vara Cível de Várzea Grande, foi notificado nesta quinta-feira (24) pela Corregedoria de Justiça de Mato Grosso. O magistrado autorizou uma pessoa morta a pagar uma dívida milionária. O juiz tem até cinco dias para apresentar esclarecimentos sobre o que aconteceu na audiência.

Em janeiro deste ano foi homologado um acordo em que o empresário Olympio José Alves, morto em 2005, comparece à audiência e aceita pagar uma dívida de mais de R$ 8 milhões à empresa Rio Pardo Agro Florestal. O débito seria referente à compra de fazendas. De acordo com o presidente da OAB, Cláudio Stábile, há indícios de que houve fraude na homologação do acordo.

De acordo com a TV Centro América, os advogados que atuaram no caso estão respondendo a processo ético e disciplinar. Até agora nenhum deles foi localizado pelos oficiais de Justiça.

O fazendeiro faleceu em 15 de junho de 2005 no Estado de São Paulo. No dia da audiência em que foi fechado supostamente o acordo, o fazendeiro "participou" da reunião e foi representado pelo advogado José Henrique Fernandes de Alencastro.

Já os representantes da Rio Pardo Agroflorestal foram André Luiz Guerra e o advogado Alexandre Peres do Pinho. O juiz determinou que os R$ 8,115 milhoes fossem depositados numa conta única que posteriormente foi repassado a empresa.

Na Jucemat (Junta Comercial do Estado de Mato Grosso), a empresa Rio Pardo Agrolorestal está registrada com sede na fazenda em Pontes e Lacerda. Todavia, a própria prefeitura da cidade alega desconhecer a empresa, que não está registrada no setor de tributos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 24 de Junho de 2017
Sexta, 23 de Junho de 2017
Quinta, 22 de Junho de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)