Cassilândia, Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Últimas Notícias

05/05/2016 15:09

Juiz decreta que greve é ilegal e manda agentes voltarem ao trabalho

Campo Grande News

O TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) concedeu liminar a uma ação impetrada pelo Governo do Estado e determinou que os agentes penitenciários retornem ao trabalho normal imediatamente. A decisão é do desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso. Em seu despacho, com a data desta quinta-feira (5), ele fixa multa de R$ 50 mil por dia em caso de descumprimento e decreta que a greve é ilegal.

O magistrado destaca entender que são válidos os movimentos grevistas e as lutas classistas, mas entende que no pedido apresentado pelo Governo do Estado estão “suficientemente evidenciados tanto a probabilidade do direito quanto o perigo do dano, devendo ser resguardado primordialmente o interesse e a segurança da sociedade local”.

Ele demonstrou preocupação em garantir que os familiares não sejam prejudicados neste mês, por conta do Dia das Mães. “Destaco que o não cumprimento da presente ordem judicial poderá implicar em flagrante medida oportunista e de má-fé, eis que neste momento, consideradas as circunstâncias, a decretação do movimento paredista pode ser considerada como uma afronta ou ameaça ao bem estar social e garantia da ordem pública, que seriam evidentemente violados em se proibindo a visitação dos parentes de presos no dia das mães”, enfatiza o desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso.

Na ação o Governo do Estado concentrou as alegações ao fato de que, por conta do Dia das Mães, o movimento de visitante nos presídios aumenta muito e a greve dos agentes penitenciários colocaria em risco a segurança da sociedade. Além disso, lembrou do risco que o movimento paredista poderia criar, inclusive de realização de motins e rebeliões, como a que ocorreu no Presídio de Segurança Máxima de Campo Grande há 10 anos.

Por isso, foi solicitado que a justiça decrete a ilegalidade da greve. O magistrado acatou o pedido, e decretou a greve ilegal. O Campo Grande News tentou contato com o presidente do Sinsap (Sindicato dos Servidores da Administração Penitenciária do Estado), André Santiago, mas ele não atendeu as ligações. A assessoria do Sindicato informou que ainda não havia sido notificado da decisão.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 20 de Novembro de 2017
Domingo, 19 de Novembro de 2017
11:00
Mundo Fitness
Sábado, 18 de Novembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)