Cassilândia, Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/09/2007 05:36

Juiz decreta prisão preventiva de PMs

TJMT

O juiz Bruno D'Oliveira Marques, da Comarca de Nova Xavantina, recebeu nesta quarta-feira (5 de agosto) a denúncia formulada pelo Ministério Público contra dois policiais militares (um cabo e um soldado), acusados de torturar e matar um cidadão detido por eles no dia 14 de agosto. O magistrado também decretou a prisão preventiva dos dois réus, que já estavam detidos temporariamente desde o dia 17 de agosto (processo nº. 67/2007).



"A prisão preventiva dos denunciados revela-se ainda imprescindível por conveniência da instrução criminal, levando-se em conta que os policiais militares, pela própria autoridade que o cargo lhes outorga, podem influir testemunhas e ocultar provas. A imperiosidade da decretação da prisão preventiva, por conveniência da instrução criminal, revela-se ainda no fato de que a própria condição pessoal dos acusados - policiais militares - exacerba o potencial de intimidação das testemunhas", destaca o juiz.



O magistrado frisa ainda que a decretação da prisão preventiva é necessária para garantir a ordem pública. "É que a morte da vítima causou comoção e intranqüilidade no meio social, tendo em conta os indícios da prática de crime por parte de policiais militares, responsáveis pela segurança ostensiva dos munícipes". Ele lembra ainda que as provas colhidas durante a fase investigativa, principalmente os laudos médicos e fotográficos juntados aos autos, dão mostras irrefutáveis de que a vítima foi cruelmente espancada pelos policiais.



Conforme o juiz Bruno Marques, a morte foi causada por choque hipovolêmico devido à hemorragia interna causada pela ação de instrumento contundente. O soldado PM, quando interrogado na Delegacia de Polícia, apontou a autoria do delito ao cabo. Disse que ele espancou a vítima com um cassetete antes de colocá-lo na viatura.



"Dessa forma, tenho como demonstrada a prova da existência do crime - materialidade delitiva - praticado contra a vítima. Por outro lado, existem fortes indícios de que os denunciados sejam os autores do delito, uma vez que a vítima se encontrava com vida no momento da sua prisão, tendo, posteriormente, sido levada, pelos acusados, sem vida, ao Hospital Municipal de Nova Xavantina", ressalta.



Os denunciados encontram-se recolhidos no Quartel do Comando de Policiamento de Área em Água Boa (MT). O interrogatório dos dois está marcado para o dia 13 de setembro, às 8h.



Caso - Em 14 de agosto deste ano, os policiais militares foram chamados pela proprietária de um bar. Ela ligou para a polícia por volta de 1h10 da madrugada porque um cliente estava tentando pagar a conta com uma fotocópia de cheque, no valor de R$ 400. Cerca de 15 minutos após a ligação, os policiais chegaram ao local e prenderam a vítima, às 1h30 da madrugada. Conforme depoimento da dona do bar, ele não reagiu à prisão.



Às 3h da madrugada, portanto uma hora e meia depois da prisão, os policias chegaram à Delegacia de Polícia para entregar o preso. Os investigadores de plantão solicitaram que os PMs retirassem o homem da viatura, mas foram informados pelos dois policiais que ele estava desmaiado dentro do camburão. Imediatamente os plantonistas mandaram os PMs levarem o homem para o hospital. Contudo, a vítima, algemada, chegou sem vida ao hospital. Consequentemente, foi instaurado inquérito policial para apurar o fato.



Por:Lígia Tiemi Saito

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Terça, 12 de Dezembro de 2017
20:48
Loteria
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
20:42
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)