Cassilândia, Segunda-feira, 28 de Maio de 2018

Últimas Notícias

11/04/2007 07:57

Juiz concede liminar para combate à dengue

TJ/GO

O juiz Fabiano Abel de Aragão Fernandes, da 2ª Vara da Fazenda Pública Municipal de Goiânia, deferiu liminar ao Ministério Público (MP) autorizando os agentes de saúde que atuam no combate à dengue a entrarem nos imóveis que estejam desabitados e trancados. Na decisão, que chegou hoje (10) à escrivania, o magistrado estabeleceu limites para a ação dos agentes: a liminar não alcança residências habitadas e deverá ser publicado edital, pelo prazo de 30 dias, comunicando a decisão aos proprietários dos imóveis trancados a fim de que, caso queiram, se manifestem no processo. O juiz também salientou que o dano provocado à propriedade privada pelos agentes de saúde deverá ser reparado por eles e pela Secretaria de Saúde.

A medida foi requerida pelo MP em ação cautelar inominada na qual relatou que, apesar do grande problema que a população goianiense tem enfrentando em razão da ação do mosquito transmissor da dengue (Aedes Aegypti), a força-tarefa organizada para combater o mosquito tem esbarrado no fato de existirem imóveis desabitados e trancados ou cercados. Além disso, alguns proprietários se recusam a permitir a entrada dos agentes de saúde.

Para sustentar seu pedido, a promotoria alegou que, nesses casos, o interesse particular deve ceder ao público. Solicitou, também, o apoio da Polícia Militar de Goiás para as situações em que o emprego da força seja necessário. Para o juiz, contudo, o ingresso dos agentes nas residências habitadas deve ocorrer somente de forma espontânea. Lembrando o direito de propriedade e a inviolabilidade do domícílio, que são garantias fundamentais da pessoa humana estabelecidas pelo artigo 5º da Constituição Federal, o juiz observou: "Penso que o último abrigo do cidadão deve ser preservado: o seu lar".

Por outro lado, reconhecendo que já em janeiro deste ano o número de casos de dengue registrado em Goiânia era de 112, o que a seu ver é um índice preocupante, Fabiano Abel asseverou que não há dúvidas quanto à necessidade de concessão de medida ao MP, dentro dos limites por ele estabelecidos. "É realmente assustador. É uma doença que atinge indistintamente toda a população deste Município, ou seja, todos estão à sua mercê, prevalecendo o interesse público sobre o individual", ponderou. (Patrícia Papini)

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 27 de Maio de 2018
Sábado, 26 de Maio de 2018
14:57
Cassilândia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)