Cassilândia, Quinta-feira, 29 de Outubro de 2020

Últimas Notícias

22/08/2020 07:40

Judiciário de MS prevê retomada gradual dos serviços presenciais em setembro

Portaria do TJMS prevê regras para volta gradua de serviços presenciais; limitação nas repartições será de 30% da capacidade de pessoal

Midiamax
Judiciário de MS prevê retomada gradual dos serviços presenciais em setembro

Portaria baixada pela presidência do TJMS (Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul) e que será publicada na edição de segunda-feira (24) do Diário de Justiça prevê medidas para a retomada gradual dos serviços presenciais no Poder Judiciário estadual a partir de 8 de setembro. As atividades foram mantidas remotamente em virtude da pandemia de coronavírus.

A volta dos serviços presenciais ocorrerá mediante ações de prevenção ao contágio pela Covid-19. Na portaria, conforme antecipado pela assessoria do TJ, será regulamentada a retomada gradual e sistemática das atividades presenciais nas unidades do Judiciário, seguindo também resoluções do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e as condições sanitárias e de atendimento de Saúde Pública em cada comarca.

O expediente regular a partir de 8 de setembro será retomado, das 12h às 19h, sendo que as unidades do TJMS –como o próprio tribunal, fóruns e juizados– voltarão à ativa percentual inicial máximo de até 30% de capacidade de usuários por recinto de trabalho. A limitação visa a evitar aglomerações. O restante dos servidores será mantido em teletrabalho até que haja situação de controle da Covid-19.

Magistrados, servidores e estagiários que sejam de algum dos grupos de risco do coronavírus (idosos, gestantes e portadores de comorbidades, entre outros) continuarão em trabalho remoto até que a situação sanitária garanta o retorno seguro ao trabalho, mesmo com a retomada total das atividades presenciais.

Acesso a unidades do Judiciário de MS terá regras a serem seguidas
O acesso às dependências do Judiciário será, prioritariamente, para o público interno, com preferência para atendimento virtual ao público externo, “com ampla disponibilização e divulgação de canais de comunicação, por unidade judicial e administrativa, sem prejuízo da prestação dos serviços”, destacou o TJ, em nota.

O atendimento presencial, quando necessário, deverá ser previamente agendado com o setor competente, também para evitar aglomerações. E, para entrar nos prédios do Judiciário, devem ser seguidas regras de segurança e protocolos sanitários –descontaminação de mãos com álcool 70% e aferição de temperatura serão obrigatórios, além do uso de máscaras.

 

Pessoas sem máscara, com temperatura corporal igual ou acima de 37,8 ºC ou que se recusarem a passar por aferição (ou ainda com sintomas visíveis de doença respiratória, como tosse seca, prostração e outros, serão barrados).

O TJ informou que prazos processuais de feitos físicos continuarão suspensos até 30 de setembro. Atos processuais como audiências e sessões de julgamento serão realizados, preferencialmente, por videoconferência ou plenário virtual. Os atos presenciais serão reservados aos casos estritamente necessários, quando não for possível a realização por via remota ou virtual, mediante agendamento também remoto.

A partir de 8 de setembro, ficará autorizada “apenas e excepcionalmente” a realização presencial de audiências envolvendo:

Réus presos, inclusive sessões do júri; adolescentes em conflito com a lei em situação de internação; crianças e adolescentes em situação de acolhimento institucional e familiar e outras medidas, criminais e não criminais, de caráter urgente, quando declarada a inviabilidade da realização do ato de forma integralmente virtual, por decisão judicial fundamentada;
Sessões presenciais de julgamento no tribunal e turmas recursais nos casos acima, quando inviável sua realização de forma virtual, de acordo com decisão judicial e desde que autorizado pelo presidente do órgão;
Cumprimento de mandados judiciais por servidores que não estejam em grupos de risco;
Perícias, entrevistas e avaliações observadas as regras e limitações.
Nesta primeira etapa, sessões do Tribunal do Júri serão reservadas aos casos excepcionais de réus presos ou processos ameaçados de prescrição, a critério do magistrado competente. Nas plenárias do júri, o juiz deverá garantir o distanciamento mínimo de 2 metros entre os jurados e demais regras de segurança previstas no plano de biossegurança, autorizando a presença das pessoas imprescindíveis para a realização dos atos e de número limitado de familiares.

Citações e intimações serão realizadas preferencialmente por meio eletrônico ou via Correios, com os atos de penhora ocorrendo, sempre que possível, por meio eletrônico ou termo nos autos.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Quinta, 29 de Outubro de 2020
Quarta, 28 de Outubro de 2020
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)