Cassilândia, Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

11/10/2013 18:00

Jovens amarram, agridem e insultam gêmeos de 9 anos

Campo Grande News

Dois meninos de nove anos foram amarrados, agredidos e insultados por três jovens no último dia 9 no bairro Eldorado, em Campo Grande. Segundo o pai dos gêmeos, um servente de pedreiro de 50 anos, que preferiu não se identificar, as crianças foram vítimas de racismo.

Testemunhas viram a cena e relataram que os rapazes, dois de 18 e um de 17 anos, tomavam tereré em frente a residência quando teriam se irritado com a brincadeira dos garotos. As crianças foram levadas para a parte de trás de um veículo, tiveram as pernas e braços amarrados por uma corda e foram insultadas e agredidas.

“É difícil você voltar do trabalho, chegar à rua da sua casa, ver um rolo todo e perceber que seus filhos foram maltratados por uma pessoa que mora na casa ao lado. Já tem 13 anos que eu moro aqui no bairro e tem seis que eu conheço a família dos rapazes”, lamenta o pedreiro, lembrando que as agressões ocorreram por volta das 18h.

O pai contou que chegou a conversar com os acusados para saber o que houve. No entanto, os três jovens negaram as acusações e falaram que ninguém possui prova do ocorrido. “Algumas pessoas chegaram a falar que foi brincadeira de criança, mas se fosse com o filho deles não seria brincadeira”, conta.

Depois do ocorrido, todos foram para a Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário), onde o caso foi registrado. Para o servente, a justiça deve ser feita. “Não quero indenização, nem dinheiro. Eu quero justiça, que eles paguem com trabalho o que eles fizeram, senão amanhã ou depois vão fazer pior com outras crianças. Eu prefiro bater concreto o dia inteiro do que ganhar um centavo por causa do que aconteceu”, afirmou.

As crianças vítimas de agressões e racismo estudam no período matutino e ficam com a mãe, uma costureira de 44 anos, durante a tarde. Na última quarta-feira, os dois estavam sozinhos porque a mulher havia saído para entregar uma encomenda. Além dos gêmeos, o casal possui outro filho de 12 anos e uma filha de cinco.

“Meus filhos estão com medo de sair de casa. Outras crianças sempre tiraram sarro deles porque são negros e pobres, mas foi a primeira vez que aconteceu uma coisa dessas. Eu já tinha vontade de mudar de cidade e voltar para o interior de São Paulo, agora, essa vontade aumentou”, concluiu.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 18 de Dezembro de 2017
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)