Cassilândia, Segunda-feira, 05 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

26/02/2014 09:02

Jovem com suspeita de H1N1 melhora, mas respira com auxílio de oxigênio

Campo Grande News

Internada desde a noite da segunda-feira (24) no CTI (Centro de Terapia Intensiva) do Hospital Regional, Priscylla Kelly Magalhães, de 19 anos, apresentou melhora no estado de saúde. Conforme a família, a vendedora ainda respira com ajuda de oxigênio e os pulmões continuam comprometidos.

Veja Mais
› Secretaria só internou jovem com suspeita de H1N1 após ordem do TJ
› Sesau compra leito em hospital para transferir jovem com suspeita de H1N1

O caso da jovem ganhou destaque depois que o Campo Grande News noticiou que Priscilla ficou 24 horas internada na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do bairro Universitário. Mesmo em estado grave, a jovem só foi transferida para hospital depois de uma decisão do Tribunal de Justiça.

Roseni Magalhães, de 41 anos, é mãe da jovem e explica que a filha continua no CTI, mas os médicos já indicaram uma melhora no estado de saúde da jovem. “Ela está sendo muito bem tratada e já melhorou bem, os médicos estão esperando os resultados dos exames para um diagnóstico mais completo”, explica.

A suspeita da infecção pelo vírus H1N1, também conhecida como Gripe A, foi confirmada pelo corpo clínico da UPA, mas ainda não houve conclusão. O que há de concreto até agora é que Priscylla está com pneumonia e ainda respira com ajuda de um cilindro de oxigênio. Segundo a família, não houve necessidade de entubar a jovem.

O caso - O trâmite da transferência para um hospital só ocorreu depois que a família juntou dinheiro e contratou uma advogada. A defensora Cristina Souza entrou no Tribunal de Justiça com mandado de segurança para que a Priscylla fosse transferida. Várias tentativas do corpo clínico da UPA foram frustradas, já que não havia vaga em hospitais públicos.

A decisão do desembargador Júlio Roberto Siqueira Cardoso saiu durante a noite de segunda-feira no regime de plantão. Pouco tempo depois da decisão, Priscylla foi encaminhada para o Hospital Regional.

Após a denúncia do Campo Grande News sobre o caso de Priscilla, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) entrou em contato com a reportagem e afirmou que o poder público havia comprado um leito em hospital particular para tratar a jovem.

A ordem do secretário Ivandro Corrêa Fonseca ocorreu em razão de não haver leitos em hospitais públicos. No entanto, a família de Priscylla afirma que não houve nenhum tipo de comunicado da secretaria em relação ao hospital particular.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 04 de Dezembro de 2016
09:00
Maternidade
Sábado, 03 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)