Cassilândia, Domingo, 11 de Dezembro de 2016

Últimas Notícias

10/11/2005 18:38

José Dirceu tenta impedir a votação de sua cassação

STF

Em novo Mandado de Segurança (MS 25647) impetrado no Supremo Tribunal Federal, com pedido de liminar, o deputado José Dirceu pede que se impeça a votação em Plenário da Câmara dos Deputados do parecer aprovado pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar favorável à sua cassação. A votação está prevista para o próximo dia 23 de novembro.

Na ação, a defesa alega que somente uma liminar, concedida até o julgamento de mérito do MS, poderia evitar a cassação do mandato do parlamentar que lhe causaria prejuízo irreparável. Sustenta que o processo disciplinar violou normas constitucionais e regimentais em desrespeito ao princípio do contraditório e da ampla defesa.

Afirma que as irregularidades começaram quando o Conselho de Ética e Decoro Parlamentar negou o pedido de retirada da representação formulado pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB). Para a defesa, o Conselho se sobrepôs indevidamente ao poder constitucionalmente outorgado aos partidos políticos, ferindo-lhes a autonomia.

Contesta também a prorrogação de prazo que extrapolou os 90 dias para tramitação de processo disciplinar sem a demonstração da necessidade de tal medida. Sustenta nova irregularidade na inversão da oitiva das testemunhas. A defesa explica que o Conselho providenciou para que as testemunhas de defesa fossem ouvidas antes das de acusação impossibilitando a ampla defesa e o contraditório.

No MS, José Dirceu também questiona a transferência de dados bancários sigilosos da CPMI dos Correios para o Conselho. A defesa explica que várias informações bancárias sigilosas foram apresentadas, direta ou indiretamente, por integrantes do Conselho de Ética e Decoro Parlamentar que também são membros da CPMI dos Correios o que teria influenciado na condução do depoimento de uma testemunha de acusação.

“A transferência de dados sigilosos assume caráter excepcional, exigindo uma decisão fundamentada”, ressaltam os advogados de José Dirceu. Eles afirmam que esses dados nunca estiveram disponíveis nos autos para a análise da defesa e não poderiam ser arbitrariamente transferidos para um processo disciplinar constituindo, assim, prova ilícita.

Requerem, então, que os elementos de prova sejam retirados dos autos e que seja determinado o desentranhamento do depoimento prestado pela testemunha Kátia Rabello, presidente do Banco Rural. Em conseqüência, pedem a declaração de nulidade do relatório e do parecer já aprovados pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar em razão de conterem provas ilícitas.

No mérito, a defesa do parlamentar pede que se determine a extinção e o arquivamento do processo disciplinar em razão da retirada da representação pelo PTB ou do decurso do prazo de 90 dias. Subsidiariamente, requer o reconhecimento da violação ao princípio do contraditório pela inversão da ordem de inquirição das testemunhas e a declaração de nulidade do processo disciplinar e do parecer aprovado, determinando-se a reinquirição das testemunhas de defesa.

Por fim, requerem os advogados que se o MS for julgado após a eventual perda de mandato do deputado, que seja reconhecida a nulidade absoluta do processo disciplinar com o imediato retorno do parlamentar ao cargo. O ministro Carlos Ayres Britto vai analisar o processo

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 10 de Dezembro de 2016
10:00
Receita do dia
Sexta, 09 de Dezembro de 2016
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)