Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

06/05/2013 15:29

João deixou 7º semestre de Direito para ser manicure e a mulherada gostou

Campo Grande News/ Anny Malagolini

Com 23 anos, João Thalles, diz que resolveu abandonar a faculdade de Direito, no 7º semestre, para enfim fazer o que sempre desejou: ser manicure. E está feliz.

O talento para pintar as unhas da mulherada surgiu já aos 12 anos de idade. A avó foi a cobaia para o primeiro experimento estético e uma incentivadora.

A determinação ele tem desde pequeno. Já na adolescência ele comunicou a família que sabia a arte de "manicure e pedicure" e não demorou muito para que primas e tias pedissem para serem atendidas.

Ele lembra que a reação diante da presença no salão de beleza sempre causa surpresa. Mas não incomoda e nunca gerou preconceito, pelo contrário. “A mulher se arruma para outra mulher, e eu sou neutro nisso, acabam gostando”, justifica.

Há um mês atendendo em novo salão, João é a "grande curiosidade" entre as mulheres, segundo proprietário da empresa, Alisson Bruno da Silva, de 23 anos. “As clientes pisam no salão e querem testar o manicure."

Não há barreiras para a proximidade e nem casos de constrangimento. "Até uma mulher de saia topou fazer os pés com ele, sem receio”, conta Alisson.

A engenheira Carolina Figueiró, de 31 anos, foi fazer as unha com "o manicure" pela primeira vez e gostou do trabalho. Mas para ela, o mais legal de fazer a unha com um homem é o fim de qualquer preconceito. “Acho importante o homem enfrentar profissões que ainda são tidas como femininas”.

O manicure trabalha do jeito antigo, nada de cremes esfoliantes e unhas instantâneas. O trabalho em um pé chega a durar 1 hora, tudo na base da bacia com água e lixa. “Aprendi e assim fica bem feito”, argumenta.

Para estar sempre atualizado, o caminho também é o convencional. ”Procuro ler em revistas, ver na internet o que se está usando, o que é tendência, porque hoje a unha está em alta”, explica.

A vontade de João para o futuro é bem óbvia. Ele quer ter abrir um espaço, ser o próprio patrão.

João, cercado pelos esmaltes em salão de Campo Grande. (Foto: Campo Grande News)João, cercado pelos esmaltes em salão de Campo Grande. (Foto: Campo Grande News)
Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)