Cassilândia, Sábado, 25 de Março de 2017

Últimas Notícias

07/03/2011 17:07

Joana Darc conta o seu primeiro ano em Portugal

Joana Darc Pimenta

PRIMEIRO ANO EM PORTUGAL...

Ouvi muito essa frase de outros imigrantes brasileiros quando cheguei em Portugal em 2008, e não acreditei muito nela no começo, mas acabou se confirmando uma verdade. O primeiro ano é o pior por ser o ano das diversas fases de adaptação. Adaptação ao clima, aos costumes, a comida, ao isolamento, a solidão, etc. Assim que eu cheguei ao meu destino tive aquelas semanas de frisson, tudo era novidade, eu de certa forma estava de \"férias\", conhecendo um outro país, tirando muitas fotos, estava em estado de encantamento. Mas ao mesmo tempo tinha já que começar a correr atrás da vida, então era hora de sair a procura de casa, trabalho, tentar seguir os planos traçados. Mas como alguns dizem, a vida é escrita em linhas tortas, e os meus planos bem traçados começam a ter alguns desvios e desvarios. Então veio aquela sensação de questionamento de tudo, eu estava distante da vida que sempre tive e comecei a repensar em toda minha tragetória até chegar a um outro país. Pensava na família, nos amigos, nos erros, nos acertos, ia colocando a vida numa balança e fazia algumas promessas para que nesta nova oportunidade tudo venha a dar certo, e talvez esse seja o erro, criar muitas expectativas... E assim a gente vai tropeçando e começa a bater aquele banzo da nossa terrinha, de nosso porto seguro. E então alguém repete mais uma vez, tem calma que o primeiro ano é o pior… Na verdade não suportei a pressão do primeiro ano e retornei ao Brasil, mas sentia que aqui poderia dar certo, sentia que tinha abandonado um projeto ao meio do caminho e voltei . E lá se vão novamente o tão temido primeiro ano( srsrsrs ) só que hoje de uma forma diferente, um pouco mais equilibrada, só que muito mais sozinha que da primeira vez, mais hoje posso dizer :tem sido um grande aprendizado pois estou aprendendo um pouco mais da profundidade da palavra saudade, e aprendendo principalmente a viver só. (Mas esse é o lado bom da coisa, a gente passa a se conhecer melhor e aprender a conviver melhor consigo mesmo, porque afinal em um país estrangeiro você é a única certeza de alguém com quem pode contar.) Ass: JOANA DARC PIMENTA

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 25 de Março de 2017
21:10
Cassilândia
15:01
Curiosidade
10:00
Receita do dia
06:20
Loterias
06:18
Loterias
Sexta, 24 de Março de 2017
23:20
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)