Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

03/02/2006 09:42

Janete Capiberibe recorre ao STF contra perda de mandato

ABr

Acusada de compra de votos nas eleições de 2002, Janete Capiberibe perdeu o mandato de deputada federal pelo PSB do Amapá no último dia 26 de janeiro. Inconformada com a decisão da Mesa Diretora da Câmara dos Deputados, ontem (2), ela recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo a suspensão do ato por liminar. O ministro Carlos Ayres Brito é quem vai analisar o caso, como relator.

Os advogados da ex-parlamentar alegam que a Mesa da Câmara seguiu o parecer da Corregedoria pela cassação, sem instaurar processo. Por conta disso, Janete Capiberibe acredita que teve seus direitos constitucionais de ampla defesa violados.

A ex-deputada e o marido, João Capiberibe, foram condenados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em abril de 2004. O tribunal considerou válidas as provas de que o casal teria comprado votos de eleitores há três anos e enviou o comunicado sobre a condenação para o parlamento.

Os dois tentaram impedir a perda de mandato com liminar dada pelo ministro do STF Eros Grau. Mas no dia 22 de setembro do ano passado, o plenário do Supremo derrubou a liminar.

O Senado declarou a perda do mandato de João Capiberibe em dezembro. No lugar dele, assumiu o deputado Gilvan Borges (PMDB-AP). Na vaga de Janete, o empossado foi o deputado Evandro Milhomem (PCdoB-AP).

Com informações do STF

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
10:00
Receita do dia
Quarta, 13 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)