Cassilândia, Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

16/05/2007 07:54

Ivanete confirma esquema ao MPE; 100 eram beneficiados

Marta Ferreira/Campo Grande News

No depoimento de cerca de 3 horas que deu ao MPE (Ministério Público Estadual), nesta terça-feira, a ex-funcionária da sub-secretaria de Comunicação no governo Zeca do PT, Ivanete Leite Martins, confirmou as denúncias que no governo anterior havia um esquema para beneficiar empresas e pessoas na distribuição dos recursos para publicidade da administração estadual. Nota divulgada há pouco pelo MPE afirma que, ao ser ouvida pelos quatro promotores que cuidam da investigação, Ivanete afirmou que havia cerca de 100 beneficiários do esquema, que recebiam entre 5% e 10% de comissão “por fora”, o que configuraria a existência de caixa 2 na administração petista.

Na nota, os quatro promotores que integram a força-tarefa que o MPE criou para conduzir as investigações tratam do assunto como desvio de dinheiro público. São eles Marcos Sottoriva, que coordena as investigações, Gilberto Robalinho da Silva, Marcos Fernandes Sisti e Silvio Amaral Nogueira de Lima. Na nota divulgada esta tarde, os promotores afirmam que as investigações estão no início e que partir do depoimento de Ivanete, o caminho agora é traçar uma linha de apuração.


A investigação, aberta no começo do mês, deve ter duas frentes: um inquérito civil e um procedimento de investigação criminal.

Uma das peças principais da apuração é uma gravação em dvd que está de posse dos promotores, contendo declarações de lvanete ao jornal Diário do Pantanal, do empresário Adair Martins, em que ela descreve como eram os gastos no governo passado na área de publicidade.

Ela confirmou a veracidade das declarações no depoimento de hoje. O esquema teria a participação de dezenas de pessoas físicas e jurídicas.

Todos os anos, no governo passado eram gastos de R$ 20 milhões a R$ 25 milhões com publicidade, segundo números repassados anteriormente pelo promotor Marcos Sottoriva.

Como funcionava- De acordo com a denúncia, eram fabricados documentos falsos de execução de mídia e feitas notas fiscais irregulares para justificar desvios de dinheiro público. O esquema teria participação de agências de publicidade e de pessoas dentro da Casa Civil.

Em janeiro, o Campo Grande News publicou que só em dezembro de 2006, os pagamentos aos fornecedores somaram R$ 223 milhões. Do total, R$ 73 milhões foram pagos somente entre os dias 21 e 28 de dezembro.

Segundo as planilhas financeiras do governo, às quais a reportagem teve acesso, grande parte dos pagamentos, foi dirigida a empresas prestadoras de serviço, fornecedora de combustíveis e empreiteiras.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Segunda, 11 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Domingo, 10 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 09 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)