Cassilândia, Terça-feira, 21 de Novembro de 2017

Últimas Notícias

28/01/2010 16:11

Itarumã: Iniicia enchimento do lago da Usina Salto Rio Verdinho

DivulgaçãoDivulgação

No dia 23 de janeiro aconteceu o fechamento do desvio do rio Verde, que marca o início da formação do lago da Usina Salto do Rio Verdinho. A operação começou às 7h30 com a retirada das comportas do desvio do rio para limpeza, abertura da vazão sanitária, descida das comportas e verificação do fechamento por mergulhadores. A vedação total do túnel que desviou o rio para a construção da barragem aconteceu às 13h.

A hidrelétrica fica entre Caçu e Itarumã, a 20 km do Distrito de Itaguaçu, município de São Simão. O processo
de formação do lago, que vai ter 44,13 quilômetros quadrados de área, leva de 25 a 45 dias.

Durante o enchimento é deixada uma vazão sanitária de 10% do volume de água normal, isso significa que 22 mil litros por segundo continuam a passar pelo rio Verde a fim de garantir a sobrevivência dos peixes que vivem no local. Uma das equipes mobilizadas para esta fase do empreendimento é a empresa Limiar, de Belo Horizonte, responsável por salvar peixes que fica-e por último o trabalho de resgate de peixes
rem presos ou ilhados durante a formação do lago.

Um alerta é sobre os animais que podem subir com a chegada da água. Biólogos e auxiliares vão resgatar as espécies ilhadas, mas quem passar pela região precisa ficar atento. O trabalho de resgate de fauna acontece desde maio quando teve início o desmatamento da área. A ação conta com o CT - Centro de Triagem que possui sete recintos destinados a abrigar e fazer o tratamento médico veterinário de diferentes espécies de animais.

Segundo a médica veterinária da Neotropica, Lorena Ribeiro Martins, a equipe de fauna vai estar equipada com sete barcos, cinco deles vão ter um biólogo e um barqueiro que navegam pelo lago observando a presença de animais em áreas que ainda não foram inundadas. No total a equipe é formada por seis biólogos, uma médica veterinária, dois estagiários de biologia, seis ajudantes e sete barqueiros. Assim que avistados, os animais são capturados e é realizada a biometria do bicho. Logo depois acontece a soltura em áreas preservadas da região.

Outro cuidado é com restos de madeiras que podem flutuar com a subida da água, por isso deve-se evitar nadar e usar embarcações nas proximidades da Usina entre os meses de janeiro a março. Uma equipe de 18 trabalhadores entre eles barqueiros, operadores de motosserras, retroescavadeiras e caminhões da empresa Neotropica vai recolher os materiais flutuantes, mesmo assim é arriscado frequentar o lugar até que o reservatório esteja formado.

Por Francine Herpich

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Terça, 21 de Novembro de 2017
Segunda, 20 de Novembro de 2017
Domingo, 19 de Novembro de 2017
11:00
Mundo Fitness
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)