Cassilândia, Domingo, 20 de Maio de 2018

Últimas Notícias

26/09/2008 11:21

Isenção de impostos não faz cair o preço do pão

Fernanda Mathias/Campo Grande News

Já em vigor, foi sancionada e publicada no DOU (Diário Oficial da União) desta sexta-feira a Lei federal que isenta de PIS e Cofins a farinha de trigo e a comercialização do pão francês. A medida vale até 31 de dezembro e tem como intenção baratear o preço do pãozinho ao consumidor. Porém não é o que está ocorrendo, pelo menos nas padarias de Campo Grande.

O presidente do Sindpão (Sindicato da Indústria da Panificação), Raul Alves Barbosa, afirma que não haverá redução ao consumidor, que hoje paga entre R$ 4,00 e R$ 6,90 pelo quilo do pão francês. Isso, argumenta, porque o preço que os estabelecimentos pagam pela farinha de trigo continua nas alturas.

“Ontem mesmo liguei para São Paulo e Curitiba e lá o saco de 50 quilos estava R$ 52,00. Aqui pagamos R$ 73,00”, afirma. Trazer a farinha desses Estados, porém, não é uma alternativa vantajosa por conta do frete. “Então o preço só deve cair se a farinha ficar mais barata”, diz.

Quanto à isenção dos impostos na comercialização do pão, o empresário afirma que isso não afeta a maioria das padarias, que são pequenas e enquadradas no Simples.

Outra proposta encampada pelo governo federal é a adição de fécula de mandioca à farinha para baratear os preços. O presidente do Sindpão diz que a idéia não emplacou por dois motivos. O primeiro é que para as padarias o custo acaba saindo o mesmo se for adicionado o polvilho doce. “Pode ser que para os moinhos saia mais barato, mas aí teríamos que classificar os tipos de farinha”, diz.

Isso seria necessário, explica, porque a qualidade do pão com a adição de mandioca não é a mesma do francês tradicional. “O cheiro fica azedo e o pão mais seco, endurece mais rápido”, explica Barbosa. Essa não é a primeira tentativa do governo federal de emplacar a adição de mandioca na massa do pão.

Para o presidente do Sindipão, a saída seria tabelar o preço do trigo no País, como era feito no passado. A produção de trigo tem caído ano a ano. Em Mato Grosso do Sul, por exemplo, a área plantada já chegou a quase 430 mil hectares e nesta safra é equivalente a menos de 10% disso.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Maio de 2018
Sábado, 19 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)