Cassilândia, Sábado, 26 de Maio de 2018

Últimas Notícias

05/12/2005 08:01

IPC registra inflação de 0,42% em Campo Grande

Uniderp

No mês de novembro, o Índice de Preços ao Consumidor de Campo Grande (IPC/CG) registrou inflação de 0,42% em relação a outubro. A pesquisa do IPC/CG é realizada pela UNIDERP e UNAES, em convênio com a FIPE e Seplanct, mensalmente, com início da coleta de preços todo o primeiro dia útil do mês. São pesquisados mais de 4,5 mil preços, semanalmente.

De acordo com o coordenador do Núcleo de Estudos e Pesquisas Econômicas e Sociais (NEPES), vinculado a UNIDERP e UNAES, professor Celso Correia de Souza, o grupo Alimentação, que nos últimos cinco meses apresentou deflações, em novembro registrou forte alta de preços no conjunto de seus itens, que subiram, em média 1,31%. Outro grupo que apresentou aumento de preços em seus produtos foi Despesas Pessoais, em média 1,14%. “Os grupos de Vestuário, Educação e Habitação também apresentaram variações positivas. Apenas Transportes e Saúde registraram pequena deflação”, comenta Celso Correia.

No grupo Alimentação, os produtos que registraram as maiores altas foram batata (65,33%), pêssego (41,64%), goiaba (35,38%), abobrinha (30,10%), espinafre (27,47%), tomate (25,85%), cenoura (25,69%) e couve-flor (20,44%). Por outro lado, foram observadas reduções nos preços do limão (-20,67%), manga (-18,88%), chuchu (-15,20%), melancia (-13,64%) e maracujá (-12,87%). No subgrupo de carnes bovinas, segundo os pesquisadores, as variações foram consideradas normais para o mês de novembro, com alguns cortes apresentando índices positivos como cupim (4,81%), fígado (4,68%), acém (1,36%); e outros registrando índices negativos como alcatra (-2,27%), filé mignon (-1,51%) e lagarto (-1,34%).

Já no grupo de Despesas Pessoais os itens que registraram as maiores altas foram fio dental (10,52%), bronzeador (9,14%), papel higiênico (7,87%). “Neste grupo não houve nenhuma queda expressiva de preços que merecesse destaque”, comenta o professor Celso Correia. Os grupos de Vestuário, Habitação e Educação registraram pequena variação positiva, apresentando índices de 0,22%, 0,04% e 0,05%, respectivamente.

O coordenador do NEPES explica que, em novembro, dois grupos registraram variações negativas. No grupo de Saúde, o índice médio ficou em –0,09%, em conseqüência da diminuição de preços de produtos farmacêuticos como antialérgico (-1,19%), analgésico e antitérmico (-1,12%), antiinfeccioso (-0,86%) e antiinflamatório e anti-reumático (-0,49%). No grupo de Transporte foi registrada queda de –0,08%, em média, em conseqüência da queda nos preços do álcool (-2,71%), pneu (-0,51%) e automóvel novo (-0,24%).

Inflação acumulada – Nos últimos 12 meses, em Campo Grande, a inflação acumulada é de 3,60%, e neste ano atinge 3,64%. Com os índices obtidos em novembro, tem-se uma grande probabilidade de que a inflação para 2005 na Capital permaneça dentro da meta estabelecida para o país pelo Banco Central que é de 5,1%, com tolerância de 2% para mais ou para menos. “Há grande possibilidade de ficar abaixo dessa meta”, ressalta o professor Celso Correia.

Segundo o coordenador do NEPES, nos últimos 12 meses o índice acumulado do grupo Transporte supera os índices de todos os outros grupos, devido ao aumento dos combustíveis durante os anos de 2004 e 2005, alcançando o valor de 9,10%. Em 2005, o índice do grupo Educação lidera com valor de 9,15% devido, principalmente, ao aumento das anuidades escolares acorrido em janeiro.

Apesar do aumento registrado em novembro, o grupo Alimentação apresenta uma deflação acumulada nos últimos 12 meses de –3,65%, tendo atuado como um efetivo regulador da inflação neste período, sendo este grupo o segundo com maior peso no orçamento das famílias campo-grandenses que ganham até 40 salários mínimos.


Gladis Linhares/Vanessa Amin

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 26 de Maio de 2018
Sexta, 25 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Quinta, 24 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)