Cassilândia, Domingo, 20 de Janeiro de 2019

Últimas Notícias

20/04/2018 11:20

Investigação da morte de Prince não identifica suspeito e descarta acusações

Correio do Estado

 

A Justiça americana informou nesta quinta (19) que finalizou a principal etapa da investigação sobre a morte de Prince, há dois anos, por overdose acidental de fenatil, e que não apresentará acusações.

A apuração tinha como objetivo descobrir como e onde o astro pop obteve o medicamento e se alguém seria considerado responsável por isso.

Prince morreu aos 57 anos em 21 de abril de 2016, em sua casa em Paisley Park, devido a uma overdose acidental do potente analgésico de fentanil. Só é possível obter o opiáceo sintético com receita médica.

O departamento de Justiça anunciou também um acordo com Michael Todd Schulenberg, o médico que atendeu Prince duas vezes antes de sua morte.

Schulenberg confessou ter receitado Percocet, outro potente analgésico opióide, a um amigo do músico, sabendo que era para Prince, e aceitou pagar US$ 30 mil à Justiça. Além disso, será vigiado durante os próximos anos, tendo suas prescrições monitoradas.

O promotor afirmou que a investigação refuta a hipótese de que os medicamentos prescritos por Schulenberg ao astro teriam causado a morte dele.

Segundo a investigação, Prince entrou em contato com uma caixa de medicamentos falsificados, apresentada como Vicodin, a marca americana de hidrocodona, outro analgésico opióide.

Mas as pílulas também continham fentanil, considerado de 30 e 50 vezes mais potente do que a heroína, e de 50 a 100 vezes mais potente do que a morfina, de acordo com órgão para o controle das drogas dos EUA.

Opiáceos sintéticos, incluindo o fentanil, explodiram uma crise de saúde pública nos Estados Unidos nos últimos anos.

Segundo os Centros de Prevenção de Doenças (CDC), os opiáceos estavam relacionados com a morte de 42.249 pessoas nos Estados Unidos em 2016.

SUSPEITAS

Várias pessoas próximas do astro, incluindo a cantora e baterista Sheila E., disseram que o excesso de shows afetou Prince. Sempre usando sapatos de salto alto, ele costumava pular do palco, o que teria causado dor crônica nos quadris.

Acostumado a analgésicos, o artista estava ciente de que sofria de uma forma de vício e começou um tratamento de desintoxicação pouco antes de sua morte.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Janeiro de 2019
Sábado, 19 de Janeiro de 2019
10:00
Receita do dia
06:20
Copa São Paulo de Futebol Júnior
Sexta, 18 de Janeiro de 2019
10:10
Chapadão do Sul
Quinta, 17 de Janeiro de 2019
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)