Cassilândia, Domingo, 17 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

19/10/2006 18:44

Informações das caixas-pretas não são conclusivas

Thiago Brandão e Juliana Andrade /ABr

Brasília - O ministro da Defesa, Waldir Pires, afirmou hoje (19), em entrevista à Agência Brasil, que a transcrição das caixas-pretas dos aviões que colidiram no norte de Mato Grosso no último dia 29 de setembro ainda não traz informações conclusivas.

“As investigações carecem de um esforço para chegarem a conclusões. É preciso analisar ainda questões relacionadas a outros equipamentos e a fatores humanos”, explicou.


Pires obteve informações sobre a transcrição das caixas-pretas ontem (18), em reunião com o coronel Rufino Antônio da Silva Ferreira, chefe da Divisão de Investigação e Prevenção de Acidentes da Aeronáutica e presidente da comissão que investiga o acidente. O coronel acompanhou a perícia nas caixas-pretas, realizada pela Organização da Aviação Civil Internacional (Oaci), no Canadá.

De acordo com o ministro, os registros das caixas-pretas confirmam que o transponder do jato Legacy não estava funcionando. O transponder é um equipamento que atua em conjunto com o mecanismo TCAS (Traffic Alert and Collision Avoidance System), que evita colisões no ar. Se os transponders do Boeing e do Legacy estivessem funcionando corretamente, o choque entre não teria ocorrido.

“Mesmo que o piloto não fizesse nada, se o transponder e o TCAS estivessem ativos nos dois aviões, automaticamente um avião partiria para a esquerda e o outro para a direita”, explicou Pires. “Ainda não conseguimos saber se o equipamento do jato foi desligado, se houve uma pane, se havia algum defeito ou alguma desconexão”, disse.

Waldir Pires reafirmou que os contatos entre o Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (Cindacta) e os pilotos do jato foram interrompidos minutos antes da passagem pelo espaço aéreo de Brasília. No último contato, segundo o ministro, os pilotos “informaram que estavam voando a 37 mil pés”.

“Apesar da comunicação não ter sido possível na passagem do jato por Brasília, se tinha um registro de radar, razoavelmente impreciso, em que o Legacy aparecia com 36 mil pés, com 35.8 mil pés. Então, pelo radar, acreditava-se que eles seguiam o plano de vôo”.

De acordo com o plano de vôo, entre São José dos Campos (SP) e Brasília o Legacy deveria manter a altitude de 37 mil pés. A partir daí, deveria descer a 36 mil pés e manter esta altitude até o ponto Teres – um marco virtual que auxilia no controle de vôos. Deste ponto até Manaus a altitude deveria ser de 38 mil pés.

“Nenhum avião poderia estar viajando a 37, 35 ou 39 mil pés depois da posição Teres em direção à região norte. Porque a posição Teres significa que você tem um conjunto de vôos vindo do norte. Todos eles em aerovias de nível ímpar”, disse.

O ministro informou que ainda é procurado um complemento da caixa preta do Boeing, que está perdido selva. “Ainda não achamos o cilindro de voz, que é algo muito importante”.

O Boeing 737-800 da Gol caiu no norte de Mato Grosso depois da colisão, em pleno vôo, com um jato Legacy, fabricado pela Embraer (Empresa Brasileira de Aeronáutica). Nenhum dos sete ocupantes do jato saiu ferido. Todas as 154 pessoas que estavam no Boeing morreram.


Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 17 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)