Cassilândia, Sábado, 16 de Dezembro de 2017

Últimas Notícias

07/09/2007 13:30

Indústrias mineiras investem na secagem de soro

Milk Point

Hoje as indústrias de leite de Minas Gerais, que geram cerca de 3,7 milhões de soro por ano, aproveitam o subproduto e lucram. O produto é utilizado na fabricação de produtos lácteos e também pelos setores de panificação e farmacêutico.

A Montelac investiu cerca de R$ 9 milhões na implantação do projeto de secagem do soro. Atualmente, a empresa faz a secagem de 260 mil litros de soro por dia, mas sua capacidade é da ordem de 400 mil litros diários. A demanda dessa matéria aumenta a cada dia, o que pode ser comprovado pelo aumento da necessidade de importação do produto, e isso estimula a buscar a expansão do negócio. Para garantir o abastecimento, a Montelac conta com um grande número de parceiros, como a totalidade de laticínios da região Centro-Sul de Minas, que lhe fornecem a matéria-prima.

São pagos de R$ 0,04 a R$ 0,06 por litro, mas o soro entra na Montelac ao preço de R$ 0,09 por causa do frete.

Segundo o presidente da empresa, José Eustáquio Bernardino de Sena, as encomendas são para grandes fabricantes de ração, fábricas de chocolate e indústrias de panificação.

Até o início de 2008 a Montelac estará operando plenamente e existe um espaço no mercado interno nos próximos cinco anos sem recorrer às exportações, disse o empresário.

A Cooperativa Mineira de Laticínios (Cemil) utiliza o soro em pó desde 2002, segundo a responsável técnica da empresa, Giceli Vieira Reis. A Cemil paga de R$ 0,04 a R$ 0,08 pelo litro de soro. "Utilizamos 17 mil litros dia, em média, nos meses de julho a agosto. O volume de soro equivale a mais ou menos 6% do volume total de matéria-prima processada. A quantidade varia para cima ou para baixo, em função dos produtos que exigem soro em sua formulação", contou.

A Laticínios Porto Alegre, de Mutum, no leste de Minas, também está desenvolvendo o projeto de uma unidade que trabalhará com a secagem de quase 500 mil litros de soro por dia. Atualmente, ela utiliza por meio de arrendamento a unidade da empresa Nutrícia, em Caratinga, também no leste do estado, trabalhando com 270 a 300 mil litros por dia.

Segundo o coordenador do Minas Leite, Luiz Afonso Vaz de Oliveira, o setor de secagem do soro no estado inclui também a Kerry do Brasil, em Três Corações, e o Laticínios Spam, em Manhuaçu. Estas indústrias fazem a secagem de um volume médio de 200 mil litros diários e procuram expandir seus projetos para ocupar os espaços no mercado ainda explorados por indústrias internacionais.

As informações são da Secretaria de Agricultura de Minas Gerais.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Sexta, 15 de Dezembro de 2017
10:00
Receita do dia
Quinta, 14 de Dezembro de 2017
21:14
Loteria
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)