Cassilândia, Domingo, 20 de Maio de 2018

Últimas Notícias

26/02/2015 14:32

Indústria defende compra de terras estaduais por estrangeiros

Campo Grande News

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, defendeu durante a cerimônia de lançamento do 4º Congresso Florestal de Mato Grosso do Sul - MS Florestal, a liberação de aquisição de terras por estrangeiros para atrair mais investimentos para o setor de floresta plantada no Estado. “O principal gargalo que temos hoje é o parecer da AGU (Advocacia Geral da União) quando se trata da questão de aquisição de terras por estrangeiros. Já temos uma pauta tratando desse assunto junto com o Governo do Estado e esperamos romper essa barreira para podermos anunciar investimentos”, pontuou.

Longen declarou que a meta é dar apoio às indústrias já instaladas e buscar oportunidades para o segmento florestal no Estado. “As florestas no Mato Grosso do Sul hoje são expressivas em nível nacional e temos oportunidades, tanto na biomassa, como no segmento da indústria moveleira, além das oportunidades que temos ainda no papel e na celulose”, destacou, lembrando que o Sistema Fiems está construindo o Instituto Senai de Inovação – Biomassa (ISI Biomassa), em Três Lagoas, com uma obra que terá área de 50 mil metros quadrados e investimento da ordem de milhões, que será voltado para a área de pesquisa com foco nas demandas das indústrias do Estado.

A compra de terras no Brasil por estrangeiros segue orientação fixada no Parecer nº 01/2010 da AGU, que trata da aquisição de imóveis rurais neste período por sócios ou empresas de outros países. A Portaria Interministerial teve o intuito de eliminar a insegurança jurídica sobre as aquisições imobiliárias de empresas que já atuavam ou planejavam atuar no Brasil na década de 1990 e início de 2000. O parecer de 2010 atendia a uma necessidade estratégica daquela época, mas não contemplar as novas aquisições.

De acordo com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB), o crescimento do setor florestal em Mato Grosso do Sul ainda tem ampla capacidade de expansão. “Em oito anos, nós praticamente quadruplicamos as florestas plantadas e precisamos usar esse ativo, ampliando o setor industrial, ampliando o setor moveleiro, ampliando essa possibilidade de geração de energia usando a biomassa das florestas plantadas”, disse ele.

Azambuja ressaltou ainda a necessidade de se construir um ambiente favorável para facilitar a chegada de novos investimentos, melhorando a logística, diminuindo a alíquota do diesel para aumentar a competitividade do setor produtivo no Estado.

Mato Grosso do Sul tem hoje 800 mil hectares de eucaliptos plantados. Conforme informações do presidente da Reflore, Moacir Reis, o Estado é a 3º maior área do Brasil, ficando atrás somente de Minas Gerais e São Paulo.“Nós podemos dobrar essa capacidade e, portanto, necessitamos estender as cadeias produtivas de base florestal e buscar novos negócios”, comentou.

O presidente da Comissão de Agricultura, Pecuária e Políticas Rural, Agrária e Pesqueira, deputado estadual Márcio Fernandes, destacou a importância do Congresso para partilhar experiências e buscar investimentos, diversificando a produção para o desenvolvimento do setor. “Mato Grosso do Sul tem clima e terra favoráveis, fato que comprova o crescimento da área plantada”, afirmou.

Envie seu Comentário
Os comentários feitos no Cassilândia News são moderados. Antes de escrever, observe as regras e seja criterioso ao expressar sua opinião. Não serão publicados comentários nas seguintes situações:

1. Sem o remetente identificado com nome, sobrenome e e-mail válido. Codinomes não serão aceitos.
2. Que não tenham relação clara com o conteúdo noticiado.
3. Que tenham teor calunioso, difamatório, injurioso, racista, de incitação à violência ou a qualquer ilegalidade.
4. Que tenham conteúdo que possa ser interpretado como de caráter preconceituoso ou discriminatório a pessoa ou grupo de pessoas.
5. Que contenham linguagem grosseira, obscena e/ou pornográfica.
6. Que transpareçam cunho comercial ou ainda que sejam pertencentes a correntes de qualquer espécie.
7. Que tenham característica de prática de spam.

O Cassilândia News não se responsabiliza pelos comentários dos internautas e se reserva o direito de, a qualquer tempo, e a seu exclusivo critério, retirar qualquer comentário que possa ser considerado contrário às regras definidas acima.
Restamcaracteres.
 
imagem transparente
Últimas notícias
Scroller Top
Domingo, 20 de Maio de 2018
Sábado, 19 de Maio de 2018
10:00
Receita do dia
Scroller Bottom

  • Idalus Internet Solutions
  • TOP DataCenter e Internet
  • Disponível na AppStore
  • Disponível no Google Play
Rua Sebastião Leal, 845, CEP: 79.540-000, Cassilândia (MS)